Infestação pelo mosquito Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) na cidade de Chapecó – SC

Junir Antonio Lutinski

Resumo


A dengue se tornou um problema de saúde pública e vem causando preocupação aos profissionais de saúde. Este estudo visou a avaliar os fatores condicionantes para a ocorrência de dengue na cidade de Chapecó – SC. Foram analisadas as informações disponíveis no Sistema de Informações de Febre Amarela e Dengue (SISFAD) e foi realizada uma pesquisa a partir de um questionário semiestruturado aplicado à população. As análises indicam a associação da infestação pelo mosquito transmissor da dengue com o lixo inadequadamente tratado e com os depósitos de captação de água da chuva, assim como com o ambiente residencial. A prevenção à dengue no município de Chapecó envolve a implantação de políticas públicas de educação ambiental em saúde para a separação e destinação adequada dos resíduos sólidos e melhorias no sistema de abastecimento público de água. Campanhas educativas voltadas aos cuidados no ambiente domiciliar também são necessárias.

 


Palavras-chave


Aedes aegypti; Educação ambiental; Resíduos sólidos

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n2p143

Direitos autorais 2013 Junir Antonio Lutinski

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.