Esta é uma versão desatualizada publicada em 2020-12-09. Leia a versão mais recente.

Deciduidade foliar e floração de espécies lenhosas da caatinga

Autores

  • Mayara Kicia Gomes Rufino Universidade Federal de São Carlos
  • Gabriela Kaliny de Andrade Moura Universidade Estadual da Paraíba
  • Dilma Maria de Brito Melo Trovão Universidade Estadual da Paraíba http://orcid.org/0000-0002-7213-5153
  • Carlos Henrique Britto de Assis Prado Universidade Federal de São Carlos
  • Fernanda Kelly Gomes da Silva

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2020.e72364

Palavras-chave:

Decíduas, Fenologia, Semiárido, Sempre-verdes

Resumo

Determinamos a distribuição (FDI), a duração (FDU) e o pico (FPE) da floração em espécies lenhosas decíduas (DE) e sempre verdes (EV) na vegetação de Caatinga usando dados da literatura. Estabelecemos possíveis relações entre a persistência da folhagem e a fenologia reprodutiva ao longo do ano. FDI indicou o número relativo de espécies produzindo flores em cada mês e FDU o número de meses que cada espécie apresentou flores. Definimos o FPE como os quatro meses consecutivos com o maior número de espécies em floração. O estresse hídrico severo provavelmente restringiu a variabilidade de FDU e FDI ao longo do ano devido à incapacidade de DE e EV sustentarem anexos reprodutivos e vegetativos simultaneamente durante o período seco. Algumas DE floresceram no período seco em uma copa livre de folhas, possivelmente devido à água acumulada no corpo da planta. A floração em EV ocorreu fora do período seco, com o FPE acontecendo durante a transição entre períodos seco-chuvoso. As EV provavelmente capturam as primeiras chuvas por todo o corpo da planta cobrindo a demanda hídrica da folhagem e dos brotos reprodutivos desdobrados antecipando a floração. A floração antecipada nas EV resultou em diferentes valores de FPE entre DE e EV.

Biografia do Autor

Mayara Kicia Gomes Rufino, Universidade Federal de São Carlos

Doutoranda em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos - SP. Mestrado em Ecologia e Conservação pela Universidade Estadual da Paraíba (2019). Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Campina Grande (2014). Experiência na área de Botânica, com ênfase em florística, taxonomia e biodiversidade vegetal do semiárido. Atualmente desenvolve pesquisas relacionadas à Ecofisiologia de plantas da Caatinga.

Gabriela Kaliny de Andrade Moura, Universidade Estadual da Paraíba

Graduada em Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Estagiou no Laboratório de Ecofisiologia de Plantas da Caatinga (LEPCaa). aTUALMENTE CURSA lICENCIATURA EM cIÊNCIAS bIOLÓGICAS NA uepb.

Dilma Maria de Brito Melo Trovão, Universidade Estadual da Paraíba

Professora do departamento de Biologia do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. 

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba (1990), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal da Paraíba (1994), doutorado em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Campina Grande (2004) e Pós-Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Desde 1994 é professora da Universidade Estadual da Paraíba. Tem experiência em estudos de Comunidades Vegetais (Botânica/Ecologia) , com ênfase em Ecologia Vegetal e Ecofisiologia vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: Caatinga, Conservação e semiárido.

 

Carlos Henrique Britto de Assis Prado, Universidade Federal de São Carlos

Graduação em Ciências Biológicas (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar, 1988). Pós-graduação em Ecologia e Recursos Naturais pela UFSCar, Mestrado (1991) e Doutorado (1994). Professor Titular da UFSCar, Departamento de Botânica, em Janeiro de 2016, em atual regime de dedicação exclusiva DE. Atua principalmente em Ecofisiologia e Fisiologia Vegetal nos temas sobre fotossíntese, relações hídricas, fenologia e arquitetura de copas de espécies lenhosas, e em ensino de Fisiologia Vegetal. Orientador de Iniciação Científica, Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado. Credenciado como membro permanente no Programa de Pós-graduação em Ecologia e Recursos Naturais (PPG-ERN, CCBS, UFSCar). 

Fernanda Kelly Gomes da Silva

Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual da Paraíba, Mestrado em Ecologia e Conservação pela mesma Instituição e Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal do Ceará. Tenho experiência com Fitossociologia, Ecologia da vegetação, Técnicas de Sensoriamento Remoto e Sistemas de Informação Geográfica. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4155-9412 Researchgate: https://www.researchgate.net/profile/Fernanda_Silva97

Referências

AIDE M.; ANGULO-SANDOVAL, P. The effect of dry season irrigation on leaf phenology and the implications for herbivory in a tropical understory community. Caribbean Journal of Science, Mayagüez, v. 33, p. 142-149, 1997.

ALMEIDA, E. M.; ALVES, M. A. S. Fenologia de Psychotria nuda e P. brasiliensis (Rubiaceae) em uma área de Floresta Atlântica do sudeste do Brasil. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 14, p. 335-346, 2000.

AMORIM, I. L.; SAMPAIO, E. V. S. B.; ARAÚJO, E. L. Fenologia de espécies lenhosas da Caatinga do Seridó, RN. Revista Árvore, Viçosa, v. 33, p. 491-499, 2009.

ARAÚJO, E. L.; FERRAZ, E. M. N. Processos ecológicos mantenedores da diversidade vegetal na caatinga: estado atual do conhecimento. In: CLADINO-SALES, V. (Ed.). Ecossistemas brasileiros: manejo e conservação. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2003. p. 115-128.

BARBOSA, D. C. A.; ALVES, J. L. H.; PRAZERES, S. M.; PAIVA, A. M. A. Dados fenológicos de 10 espécies arbóreas de uma área de caatinga (Alagoinha – PE). Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 3, n. 2, p. 109-117, 1989.

BARBOSA, D. C. A; BARBOSA, M. C. A.; LIMA, L. C. M. Fenologia de espécies lenhosas da caatinga. In: LEAL, I. R.; TABARELLI, M.; SILVA, J. M. C. (Ed.). Ecologia e conservação da Caatinga. Recife, Universitária UFPE, 2003. p. 657-693.

BARBOSA, D. C. A.; NOGUEIRA, R. J. M. C.; MELO FILHO, P. A. Comparative studies of growth in three species of caatinga submitted to water stress. Phyton, Buenos Aires, v. 69, p. 45-50, 2000.

BORGES, M. P.; PRADO, C. H. B. A. Relationships between leaf deciduousness and flowering traits of woody species in the Brazilian neotropical savanna. Flora-Morphology, Distribution, Functional Ecology of Plants, Freiberg, v. 209, n. 1, p. 73-80, 2014.

CARVALHO, E. C. D.; MARTINS, F. R.; OLIVEIRA, R. S.; SOARES, A. A.; ARAÚJO, F. S. Why is liana abundance low in semiarid climates? Austral Ecology, Alice Springs, v. 41, n. 5, p. 559-571, 2016.

CAVALCANTI, N. de B.; DE RESENDE, G. M.; BRITO, L. T. de L. Fenologia reprodutiva do umbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda). In: SIMPÓSIO BRASILEIRO SOBRE UMBU, CAJÁ E ESPÉCIES AFINS, 2008, Recife. Anais... Recife: IPA; Embrapa Agroindústria Tropical; UFRPE, 2008. Versão eletrônica.

GRIZ, L. M. S; MACHADO, I. C. S. Fruiting phenology and seed dispersal syndromes in caatinga, a tropical dry forest in the northeast of Brazil. Journal of Tropical Ecology, Winchelsea, v. 17, n. 2, p. 303-321, 2001.

KILL, L. H. P.; DIAS, C. V. T.; SOUZA, A. S. Fenologia de Schinopsis brasiliensis Engl. na Reserva Legal do Projeto Salitre, Juazeiro-BA. In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 56, 2005, Curitiba. Resumos... Curitiba: SBB: UFPR, 2005. 1 CD-ROM.

KILL, L. H. P.; SILVA, T. A. Fenologia e biologia floral de Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan (Fabaceae) no Município de Petrolina, PE. Petrolina: Embrapa Semiárido, 2016. 25 p.

KUSHWAHA, C. P.; TRIPATHI, S. K.; SINGH, K. P. Tree specific traits affect flowering time in Indian dry tropical forest. Plant Ecology, Dordrecht, v. 212, n. 6, p. 985-998, 2011.

LACERDA, D. M. A.; ROSSATTO, D. R.; RIBEIRO-NOVAES, E. K. M. D.; ALMEIDA, J. R. E. B. Reproductive phenology differs between evergreen and deciduous species in a Northeast Brazilian savanna. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 32, n. 3, p. 367-375, 2018.

LEAL, I. R.; PERINI, M. A.; CASTRO, C. C. Estudo fenológico de espécies de Euphorbiaceae em uma área de caatinga. IN; CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, VIII, 2007, Caxambu. Anais… Caxambu: SEB, 2007. Disponível em <http://www.seb-ecologia.org.br/revistas/indexar/anais/viiiceb/pdf/1143.pdf >.

LIEBERMAN, D. D. Seasonality and phenology in a dry tropical forest in Ghana. Journal of Ecology, London, v. 70, n. 3, p. 791-806, 1982.

LIMA, A. L. A.; RODAL, M. J. N. Phenology and wood density of plants growing in the semi-arid region of northeastern Brazil. Journal of Arid Environments, London, v. 74, n. 11, p. 1363-1373, 2010.

LUCENA, I. C.; LEITE, M. B.; MATOS, D. M. S. A deciduidade foliar indica a vulnerabilidade de espécies lenhosas ao fogo. Revista Árvore, Viçosa, v. 39, n. 1, p. 59-68, 2015.

MACHADO, I. C. S.; BARROS, L. M.; SAMPAIO, E. V. S. B. Phenology of caatinga species at Serra Talhada – PE, Northeastern Brazil. Biotropica, Malden, v. 29, n. 1, p. 57-68, 1997.

MANTOVANI, W.; MARTINS, F. R. Variações fenológicas das espécies do cerrado da Reserva Biológica de Moji Guaçu, estado de São Paulo. Revista Brasileira de Botânica, v. 11, p. 101-112, 1988.

MARENGO, J. A.; ALVES, L. M.; BESERRA, E. A.; LACERDA, F. F. Variabilidade e mudanças climáticas no semiárido brasileiro. In: MEDEIROS, S. S.; GHEYI, H. R; GALVÃO, C. O.; PAZ, V. P. S. (Org.). Recursos hídricos em regiões áridas e semiáridas. Campina Grande: INSA, 2011. p. 383-422.

MORELLATO, P. C.; LEITÃO-FILHO, H. F. Ecologia e preservação de uma floresta tropical urbana: Reserva de Santa Genebra. Campinas: Editora da UNICAMP, 1995. 136 p.

NEVES, E. L.; FUNCH, L. S.; VIANA, B. F. Comportamento fenológico de três espécies de Jatropha (Euphorbiaceae) da Caatinga, semi-árido do Brasil. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 33, n. 1, p. 155-166, 2010.

PEREIRA, R. M. A.; ARAÚJO-FILHO, J. A.; LIMA, R. V.; PAULINO, F. D. G; LIMA, A. O. N.; ARAÚJO, Z. B. Estudos fenológicos de algumas espécies lenhosas e herbáceas da caatinga. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 20, n. 1, p. 11-20, 1989.

PILON, N. A. L.; UDULUTSCH, R. G.; DURIGAN, G. Phenological patterns of 111 Cerrado species under cultivation. Hoehnea, São Paulo, v. 42, n. 3, p. 425-443, 2015.

PRADO, D. E. Seasonally dry forests of tropical South America: from forgotten ecosystems to a new phytogeographic unit. Edinburg Journal of Botany, Edinburg, v. 57, p. 437-461, 2012.

SOUZA, B. C.; OLIVEIRA, R. S.; ARAÚJO, F. S.; LIMA, A. L. A.; RODAL, M. J. N. Divergências funcionais e estratégias de resistência à seca entre espécies decíduas e sempre verdes tropicais. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 66, n. 1, p. 21-32, 2015.

SOUZA, D. N. N.; CAMACHO, R. G. V.; MELO, J. I. M.; ROCHA, L. N. G.; SILVA, N. F. Estudo fenológico de espécies arbóreas nativas em uma unidade de conservação de caatinga no Estado do Rio Grande do Norte, Brasil. Biotemas, Florianópolis, v. 27, n. 2, p. 31-42, 2014.

SOUZA, R. de C.; KIILL, L. H. P.; ARAÚJO, J. L. P. Fenologia de espécies nativas da Caatinga de potencial medicinal na região de Petrolina, PE. In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMIÁRIDO, 7; JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACEPE/UNIVASF, 1, 2012, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2012. Versão eletrônica.

SOUZA FILHO, F. A. Variabilidade e mudança climática nos semi-áridos brasileiros. In: TUCCI, C. E. M.; BRAGA, B. (Org.). Clima e recursos hídricos no Brasil. Porto Alegre: ABRH, 2003. p. 77-111.

SOUZA FILHO, F. A.; MOURA, A. D. Memórias do seminário natureza e sociedade nos semi-áridos. Fortaleza: FUNCEME, 2006. 332 p.

SILVA, A. M. L.; LOPES, S. F.; VITORIO, L. A. P.; SANTIAGO, R. R.; MATTOS, E. A.; TROVÃO, D. M. Plant functional groups of species in semiarid ecosystems in Brazil: wood basic density and SLA as an ecological indicator. Brazilian Journal of Botany, São Paulo, v. 37, n. 3, p. 229-237, 2014a.

SILVA, E. C.; NOGUEIRA, R. J. M. C.; AZEVEDO NETO, A. D.; BRITO, J. Z.; CABRAL, E. L. Aspectos ecofisiológicos de dez espécies em uma área de caatinga no município de Cabaceiras, Paraíba, Brasil. Iheringia Série Botânica, Porto Alegre, v. 59, n. 2, p. 201-206, 2004.

SILVA, F. K. S.; LOPES, S. F.; LOPEZ, L. C. S.; MELO, J. I. M; TROVÃO, D. M. B. M. Patterns of species richness and conservation in the Caatinga along elevational gradients in a semiarid ecosystem. Journal of Arid Environments, London, v. 110, p. 47-52, 2014b.

SILVA, J. O.; JESUS, F. M.; FAGUNDES, M.; FERNANDES, G. W. Esclerofilia, taninos e insetos herbívoros associados a Copaifera lagsdorffii Desf. (Fabaceae: Caesalpinioideae) em área de transição Cerrado-Caatinga no Brasil. Austral Ecology, Alice Springs, v. 19, n. 3, p. 197-206, 2009.

SILVA, T. A.; KILL, L. H. P.; ARAÚJO, J. L. P.; ROCHA, A. M. M. Fenologia de Anadenanthera colubrina (Leguminosae) em Petrolina-PE. In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 3, 2008, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2008. Versão eletrônica.

TEIXEIRA, M. J.; ARAÚJO, J. L. P.; KILL, L. H. P. Fenologia reprodutiva de duas espécies de Cnidosculus na região de Petrolina, PE. In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMIÁRIDO, 7; JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACEPE/UNIVASF, 1, 2012, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2012. 1 CD-ROM. (Embrapa Semiárido. Documentos, 248).

TROVÃO, D. M. B. M.; FERNANDES, P. D.; ANDRADE, L. A.; DANTAS NETO, J. Variações sazonais de aspectos fisiológicos de espécies da Caatinga. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 11, p. 307-311, 2007.

VALDEZ-HERNÁNDEZ, M. Vegetative and reproductive plant phenology. In: ISLEBE, G.; CALMÉ, S.; LEÓN, J.; SCHMOK, B. (Ed). Biodiversity and conservation of the Yucatan Peninsula, Mexico. Cham: Springer International Publishing Switzerland, 2015. p. 57-96.

ZAR, J. H. Biostatistical analysis. Vol. III. New Jersey: Prentice Hall, 1984. 718 p.

Downloads

Publicado

2020-12-09

Versões

Edição

Seção

Artigos