Biologia floral de cultivares de Avena strigosa

Autores

  • Natália Oliveira Bonfante Universidade de Passo Fundo (UPF)
  • Sandra Patussi Brammer Embrapa Trigo
  • Simone Meredith Scheffer-Basso Universidade de Passo Fundo http://orcid.org/0000-0002-3152-0143
  • Nádia Canali Lângaro Universidade de Passo Fundo

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2021.e78318

Palavras-chave:

Aveia preta, Morfologia, Viabilidade polínica

Resumo

A aveia-preta é uma planta de múltiplos usos no sistema agrícola, contudo programas de melhoramento tem pouco sucesso em obter novos genótipos, não se sabe o motivo exato. Assim sendo, este trabalho teve como objetivo caracterizar e avaliar a morfologia floral e a viabilidade polínica em Avena strigosa. Para isso, duas cultivares de hábito e ciclo contrastantes (IAPAR 61-Ibiporã e UPFA 21-Moreninha) foram estabelecidas no campo e em vaso no município de Passo Fundo, no norte do estado do Rio Grande do Sul. Foram realizadas avaliações morfológicas na panícula, espiguetas e grãos de pólen das cultivares. Na cv. IAPAR 61-Ibiporã foram encontrados os maiores comprimentos de espigueta, ráquila, gluma I, gluma II, pálea, arista e pistilo. Na cv. UPFA 21-Moreninha encontrou-se maior comprimento da ráquis, lema e antera apicais e maior densidade de espiguetas na panícula. Em relação à viabilidade polínica, as cultivares não diferem entre si, evidenciando-se que apenas as medidas dos grãos de pólen foram contrastantes.

Referências

BENZING, D. H. Bromeliaceae: profile an adaptive radiation. Cambridge: Cambridge University, 2006. 690 p.

BORÉM, A. Hibridação artificial de plantas. 1 ed. Viçosa: UFV, 1999. 128 p.

BRAMBATTI, A.; BRAMMER, S. P.; WIETHÖLTER, P.; NASCIMENTO JUNIOR, A. D. Estabilidade genética em triticale estimada pela viabilidade polínica. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v. 83, p. 1-7, 2016.

BRAMMER, S. P.; FRIZON, P.; URIO, E. A. Caracterização citogenética em genótipos de trigo: presença de micronúcleos e viabilidade polínica. In: SILVA NETO, B. R. da. (Org.). Inventário de recursos genéticos. Ponta Grossa, PR: Atena, 2019. Cap. 1, p. 1-12.

BRAMMER, S. P.; TONIAZZO, C.; BALVEDI, L. P. Corantes comumente empregados na citogenética vegetal. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v. 82, p. 1-8, 2015.

BRASIL. Instruções para execução dos ensaios de distinguibilidade, homogeneidade e estabilidade de cultivares de aveia (Avena spp.). Brasília: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2002. Disponível em <http://www.agricultura.gov.br>.

BRASIL. Lei nº 10.711, de 5 de agosto de 2003. Dispõe sobre o Sistema Nacional de Sementes e Mudas. Brasília: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2003.

CARVALHO, F. I. F. Aveia na agricultura moderna. Seed News, Pelotas, v. 5, p.16, 1998.

CHASE, A. Manual of grasses of the United States. Washington: USDA, 1950. 68 p.

CHINI, S. O. Variabilidade em germoplasma de aveia-preta quanto a caracteres relacionados à aptidão forrageira ou cobertura do solo. Rio Grande do Sul - BRASIL. 2017. 170 f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo. 2017.

COLEMAN, A. W.; MARK, J. M.; COLEMAN, J. R. Mithramycinand 4’-6-diamidino-2-phenylindole (DAPI)-DNA staining for fluorescence microspectrophotometric measurement of DNA in nuclei, plastid, and virus particles. The Journal of Histochemistry and Cytochemistry, Baltimore, v. 9, n. 8, p. 959-968, 1981.

FLOSS, E. L. UPFA – 21 Moreninha. Passo Fundo: UPF, 2003. Disponível em <http://aveia.upf.br/images/stories/arquivos/upfa21_moreninha.pdf>.

GOELLNER, C. I.; FLOSS. E. L. Insetos-pragas da cultura da aveia: biologia, manejo e controle. Passo Fundo: UPF, 2001. 96 p.

GROTH, D. Glossário ilustrado de morfologia. 1 ed. Brasília: MAPA, 2009. 45 p.

IAPAR – INSTITUTO AGRONÔMICO DO PARANÁ. Aveia preta Iapar 61 Ibiporã. 2004. Disponível em <http://www.iapar.br/arquivos/File/zip_pdf/niapar61.pdf>.

KOSINA, R. Variation of reproduction in some species of the tribe Aveneae (Poaceae) Phytomorphology Modern, Lviv, v. 8, p. 11-14, 2015.

KUINCHTNER, A.; BURIOL, G. A. Clima do estado do Rio Grande do Sul segundo a classificação climática de Köppen e Thornthwaite. Disciplinarum Scientia, Santa Maria, v. 2, n. 1 p. 171-182, 2001.

LONGHI-WAGNER, H. M.; CHIES, T. T. S. Polimorfismo morfológico. In: FREITAS, B. L; BERED, F. (Org.). Genética e evolução vegetal. 1 ed. Porto Alegre: UFRGS, 2003. p.291-309.

MARSHALL, H.; SORRELLS, M. Oat science and technology. 33 ed. Madison: ASA, 1992. 846 p.

MUNDSTOCK, C. M. Cultivo dos cereais de estação fria. Porto Alegre: Editora NBS, 1983. 265 p.

RADAESKI, J.; BAUERMANN, S.; SCHNEIDER, A.; LISKOSKI, P.; SILVA, C. Pólen de gramíneas sul-brasileiras. 1 ed. Canoas: Gráfica Epecê, 2017. 136 p.

SANTOS, J. M.; BRAMMER, S. P.; SCHEFFER-BASSO, S. M.; MACIEL, J. L. N.; FORCELINI, C. A.; FERNANDES, J. M. C. Reação de Avena spp. à brusone na busca de novas fontes de resistência genética. Revista de Ciências Agrárias, Belém, v. 41, n. 4, p. 1075-1082, 2018.

SCARIOT, G. Caracterização morfológica, citogenética e molecular em cultivares de trigo – Rio Grande do Sul – Brasil. 2013. 121 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo. 2013.

SILVEIRA, G. Caracterização da variabilidade gerada por hibridações artificiais e mutações em caracteres de importância agronômica em aveia preta. Rio Grande do Sul – Brasil. 2009. 63 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas. 2009.

STANTON, T. R. Oat identification and classification. Washington: USDA, 1955. 206 p.

STRECK, E. V.; KAMPF, N.; DALMOLIN, R. S. D.; KLAMT, E.; NASCIMENTO, P. C.; SCHNEIDER, P. Solos do Rio Grande do Sul. 2 ed. Porto Alegre: Emater/RS-ASCAR, 2008. 222 p.

ZADOKS, J. C.; CHANG, T. T.; KONZAC, C. F. A decimal code for the growth stages of cereals. Weed Research, Malden, v. 14, p. 415-421, 1974.

ZANETTINI, M. H. B. Sistemas de incompatibilidade. In: FREITAS, B. L; BERED, F. (Org.). Genética e evolução vegetal. 1 ed. Porto Alegre: UFRGS, 2003. p. 57.

Publicado

2021-06-01

Edição

Seção

Artigos