A coordenação estratégica das políticas de colaboração internacional em ciência e tecnologia

Amanda Almeida Domingues

Resumo


Este artigo tem por objetivo introduzir o debate a respeito da necessidade de delineamento de estratégias para as Políticas de Colaboração Internacional em Ciência e Tecnologia (C&T).  O relatório elaborado em 2009 pela Comissão Europeia que investigou os atores e as estratégias de colaboração internacional em C&T em 20 países do mundo serviu como fundamento aos argumentos apresentados aqui.  Foi possível concluir que a formalização ou o delineamento de uma estratégia nacional ou multilateral para a colaboração internacional em C&T depende do contexto político e científico no qual estão inseridos os atores responsáveis por estas e que outros fatores condicionantes devem ser investigados.


Palavras-chave


Políticas Públicas; Ciência e Tecnologia; Colaboração Internacional;Estratégia e Coordenação.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8951.2014v15n107p180

Direitos autorais 2014 Amanda Almeida Domingues

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

 

Cad. de Pesq. Interdisc. em Ci-s. Hum-s., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1984-8951.