A revista Veja durante a ditadura civil-militar brasileira: uma discussão a respeito do seu papel no campo do poder e da luta de classes

Edina Rautenberg

Resumo


O texto procurou abarcar a imprensa, tendo como objeto de estudo a revista semanal Veja durante o período da ditadura civil-militar brasileira, percebendo o posicionamento da revista frente ao poder e à luta de classes. Isto poderá ser percebido através da análise do discurso de Veja sobre os grupos de guerrilhas brasileiros, bem como sobre o posicionamento da revista em relação às multinacionais e às empresas de construção civil. O artigo sintetiza o desenvolvimento de nossas pesquisas com a revista Veja, entendendo-a como aparelho privado de hegemonia na busca/construção de consenso e também como lugar de articulação de interesses, onde a revista defende seus projetos político-empresariais, mascarados de pretensa neutralidade. Como poderemos perceber, a revista defendeu tanto os empresários, quanto os militares, construindo seu discurso de maneira a elogiar os projetos governamentais e indicar os melhores caminhos para o desenvolvimento econômico, interesse também de Veja.


Palavras-chave


Revista Veja; Ditadura civil-militar; Grupos de guerrilhas; Multinacionais; Empresas da construção civil

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-3532.2011n5p64

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Em Debat: Rev., ISSNe 1980-3532, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.