Um debate sobre o Estado logístico, subimperialismo e imperialismo brasileiro

Caio Bugiato, Tatiana Berringer

Resumo


Nos últimos anos o Estado brasileiro obteve índices favoráveis no que se refere as suas relações econômicas internacionais. O Estado fomentou o crescimento dos investimentos do país no exterior, tendo como financiador desse processo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A inserção do país de forma mais expressiva na economia mundial trouxe à baila interpretações sobre o papel do Estado brasileiro na condução de sua política externa. Assim, neste texto apresentamos três teses sobre a inserção brasileira no cenário internacional: a tese do Estado logístico, a tese do subimperialismo brasileiro a tese do imperialismo brasileiro. Ao final do texto, apontamos algumas insuficiências destas teses e temas que necessitam de reflexões mais apuradas para que se possa entender o papel do Estado brasileiro no cenário internacional neste início de século XXI.


Palavras-chave


Estado. Política externa. Imperialismo. Subimperialismo. BNDES

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-3532.2012n7p28

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Em Debat: Rev., ISSNe 1980-3532, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.