Ecossocialismo Indoamericano

Autores

  • Efendy Emiliano Maldonado PPGD- UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-3532.2013n9p56

Palavras-chave:

América Latina, Processos Constituintes, Bolívia, Equador, Ecossocialismo

Resumo

O artigo propõe uma análise dos processos constituintes promovidos pelos povos boliviano e equatoriano na última década. Em busca disso, serão abordadas as particularidades desses processos sob o prisma das Teorias Críticas, a partir dos elementos trazidos pelo marxismo de Mariátegui, o ecossocialismo de Michel Löwy e o descolonialismo de Enrique Dussel, no escopo de contribuir na construção de Ecossocialismo Indoamericano plasmado numa Epistemologia do Sul, que fortaleça reflexões comprometidas com as transformações sociopolíticas da América Latina, especialmente, aquelas vinculadas à perspectiva dos movimentos indígenas e camponeses. Resumidamente, pode-se afirmar que da análise desses processos constituintes emerge a possibilidade de uma transformação significativa da tradição jurídico-política moderna, sobretudo, no que se refere à participação dos povos indígenas e à influência marcante das suas perspectivas contra-hegemônicas na elaboração dos respectivos textos constitucionais, especialmente, no tocante à proteção dada aos bens comuns da humanidade e ao reconhecimento e defesa dos seus territórios. 

Biografia do Autor

Efendy Emiliano Maldonado, PPGD- UFSC

Bolsista Capes. Mestrando em Teoria, Filosofia e História do Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bacharel em Ciências Jurídicas y Sociais pela Universidade do Vale do Rio do Sino (UNISINOS-RS). Advogado Popular no Rio Grande do Sul. Membro da Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares (RENAP) e do Núcleo de Estudos e Práticas Emancipatórias (NEPE). Conselheiro pela Região Sul do Instituto de Pesquisa, Direitos e Movimentos Sociais (IPDMS). Currículo lattes acessível em: http://lattes.cnpq.br/6668935345927364 .

Downloads

Publicado

2013-06-30

Edição

Seção

Dossiê