A revolta camponesa de Trombas e Formoso e a contribuição da teoria anarquista

Leon Martins Carriconde Azevedo

Resumo


Nas décadas de 1940 e 50 diversas lutas camponesas tiveram como um de seus fatores de explosão as políticas de colonização agrícola do governo federal, nas chamadas “frentes de expansão”. Dessa política no Goiás emerge o conflito agrária em Trombas e Formoso. O conflito de Trombas e Formoso durará uma década, formando uma experiência de autogoverno dos camponeses mas será reprimido duramente pela ditadura. A história do movimento dos trabalhadores rurais de forma geral, estão marcadas pela sua relação com ditadura. O objetivo geral é compreender a dimensão socioterritorial do conflito em Trombas e Formoso em meados o século XX, mais especificamente nas décadas de 1950-1960. Esse estudo foi desenvolvido através da revisão bibliográfica que buscou a todo o momento responder e, principalmente, problematizar a ação territorial camponesa.


Palavras-chave


Luta Camponesa; Trombas e Formoso; História do Brasil; Anarquismo; Luta Armada

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-3532.2014n11p68

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Em Debat: Rev., ISSNe 1980-3532, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.