Aproximação a um grupo quase esquecido: os marxistas iugoslavos do ​Praxis

Autores

  • Luiz Gustavo da Cunha de Souza Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-3532.2016n15p4

Palavras-chave:

Praxis, Marxismo Humanista, Alienação, Autogestão, Iugoslávia

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar as ideias do grupo de pesquisadores oriundos da ex-Iugoslávia conhecidos como Praxis. Este grupo, cujos principais trabalhos foram publicados entre o começo da década de 1960 e o final da década seguinte, tornou-se influente durante aqueles anos devido não apenas por sua posição estratégica em um país do bloco comunista no qual debates intelectuais com autores de países capitalistas eram possíveis, mas especialmente devido à tentativa de revisão da teoria marxista como uma crítica humanista ao socialismo realmente existente. Neste sentido, dois temas centrais tratados por autores associados a este grupo serão tratados aqui: a crítica à alienação e o desenvolvimento dos fundamentos teóricos da ideia de autogestão. Aliada a uma contextualização da Iugoslávia dos anos 1960 e a uma avaliação da herança teórica do Praxis, esta exposição de sua concepção do marxismo espera reavivar o interesse por estes autores.

Biografia do Autor

Luiz Gustavo da Cunha de Souza, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor de Teoria Social no Departamento de Sociologia e Ciência Política na Universidade Federal de Santa Catarina

Downloads

Publicado

2017-03-13

Edição

Seção

Artigos