Simmel e Bauman: modernidade e individualização

Autores

  • Alan Mocellim Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Modernidade, Individualização, Simmel, Bauman

Resumo

Georg Simmel, como um dos fundadores da sociologia, e Zygmunt Bauman, como um dos mais produtivos sociólogos da atualidade, ambos desenvolveram uma teoria da modernidade, e também uma teoria da individualização. Podemos notar também, além da centralidade desses temas, uma similaridade na maneira como os abordam. Ambos buscaram compreender a importância da razão na modernidade, e identificaram - cada um da sua maneira e em sua época - o aspecto móvel, dinâmico e instável da modernidade. Neste artigo iremos debater as idéias de Simmel e Bauman concernentes à modernidade e à individualização, buscando estabelecer diferenças e semelhanças no modo como abordam esses temas.

Biografia do Autor

Alan Mocellim, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Ciências Sociais e mestrado em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atualmente é doutorando em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP). Tem experiência nas áreas de Teoria Sociológica, Antropologia da Técnica e Filosofia da Tecnologia. Atuando principalmente nos seguintes temas: modernidade e racionalização; técnica e natureza; comunicação e informação; pós-humanismo e imaginário tecnológico.

Downloads

Publicado

2007-08-01

Edição

Seção

Artigos