Para entender sociologia: os manuais escolares de Maria Olga Mattar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1806-5023-2924.2019v16n1p95

Palavras-chave:

Sociologia, Manuais Escolares, Trajetórias Intelectuais, Mulheres

Resumo

Maria Olga Mattar foi professora de sociologia da UFPR (1951-1981), da PUCPR (1955-2006) e efetiva do Colégio Estadual do Paraná (1952-1981). Ainda nos anos 1970, confeccionou para suas aulas duas apostilas de ensino. Editadas no livro Organização e Contexto Social: para entender sociologia (1998), eram uma introdução à epistemologia das ciências sociais. Este artigo analisa o referido livro, compreendendo sua confecção e conteúdo. De linhagem durkheimiana, a sociologia dos manuais de Mattar era ciência descritiva e comparativa dos agrupamentos humanos, cujos objetos por excelência eram a organização e o contexto sociais. Traço distintivo dos manuais são suas sínteses pessoais acerca das teorias sociológicas, em um registro de generalização e unidade teórica.


Referências

AZEVEDO, Fernando. Princípios de sociologia. São Paulo: Melhoramentos, 1951

BOURDIEU, Pierre. As condições sociais da circulação internacional das ideias. Revista Enfoques, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, 2002.

DRESCH, Gabriella Ane Dresch. Entre instituições e projetores: Loureiro Fernandes e os usos dos filmes etnográficos. Trabalho de conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2016.

DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

GUÉRIOS, Paulo Renato. Trajetórias intelectuais marcadas entre a ciência e a religião: José Loureiro Fernandes e a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná. Campos, v. 18, n. 1-2, 2017.

KLAS, Arthur Orlando. História de vida: uma socióloga e educadora paranaense da cidade de Palmeira. Palmeira: Instituto Histórico e Geográfico de Palmeira, 2013.

LEÃO, A. Carneiro. Panorama sociológico do Brasil. Rio de Janeiro: Nacional, 1958;

MANNHEIM, Karl. O problema da “intelligentsia”: um estudo do seu papel no passado e no presente. In ______. Sociologia da cultura. São Paulo: Perspectiva, 2012.

MATTAR, Maria Olga. Maria Olga Mattar completa 53 anos dedicados à educação. In: Vida Universitária PUCPR, n. 170, mar. 2007.

MATTAR, Maria Olga. Contexto e Organização Social: para aprender sociologia. Curitiba: [s.e.], 1998.

MATTAR, Maria Olga. Raízes da exclusão social, o preconceito e sua força desagregadora na sociedade. Curitiba: Gráfica Ativa, 2005.

MATTAR, Rita de Cássia. Raízes de uma trajetória docente no âmbito de ser mulher. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017.

MENEZES, Djacir. O problema da realidade objetiva. Rio de Janeiro: MEC, 1971.

MEUCCI, Simone. A institucionalização da Sociologia no Brasil: os primeiros manuais e cursos. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – UNICAMP, Campinas, 2000.

MEUCCI, Simone. Sobre a rotinização da sociologia no Brasil: os primeiros manuais didáticos, seus autores, suas expectativas. Mediações, Londrina, v. 12, n. 1, p. 31-66, jan/jun. 2007.

OGANAUSKAS, Gabriel Cardeal. A constituição das ciências sociais na UFPR – 1938 a 1960. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2007.

OLIVEIRA, Márcio. Sociologia das ciências sociais no Paraná. In: ______. (org.). As ciências sociais no Paraná. Curitiba: Protexto, 2006.

PRADO, Patrícia dos Santos Dotti do. De autodidatas a cientistas: a institucionalização do curso de ciências sociais da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná, 1938-1960. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017.

WESTPHALEN, Cecília Maria. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná – 50 anos. Curitiba: SBPH-PR, 1988.

Downloads

Publicado

2019-06-06