Teoria democrática contemporânea modelo democrático competitivo e modelo democrático popular

Autores

  • Denisson SILVA Universidade Federal de Alagoas / Mestrando em Sociologia
  • Ranulfo PARANHOS Universidade Federal de Alagoas
  • Gabriel SETTI Universidade Federal de Alagoas
  • Willber NASCIMENTO Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.5007/1806-5023.2013v10n1p1

Palavras-chave:

Teoria democrática contemporânea, Democracia Competitiva, Democracia Popular

Resumo

Quais as questões semelhantes e contrárias na literatura acerca da teoria democrática contemporânea? O presente artigo  tem como objetivo responder a essa questão através de uma revisão bibliográfica sobrea teoria democrática contemporânea. Estabelecemos, para fins analíticos, dois polos teóricos da democracia contemporânea: (1) democrático competitivo – que compreende o “elitismo democrático” de Joseph Schumpeter e o “pluralismo” de Robert Dahl; e (2) democrático popular – compreendendo a “teoria participacionista” de Carole Pateman e a “teoria deliberacionista” de Jürgen Habermas. Nosso público alvo são estudantes de graduação, pós-graduação e pesquisadores em geral. Para fins didáticos, comparamosos modelos entre si, bem como os posicionamentos de tais teorias acerca da (1) participação,(2) representação política, (3) processo democrático e (4) estabilidade governamental.

Biografia do Autor

Denisson SILVA, Universidade Federal de Alagoas / Mestrando em Sociologia

Graduado em Ciencias Sociais - ICS/UFAL

Mestrando em Sociologia - PPGS/UFAL

Ranulfo PARANHOS, Universidade Federal de Alagoas

Professor do Curso de graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas (ICS - UFAL) e Doutorando em Ciencia Política pela  Universidade Federal de Pernambuco (DCP - UFPE).

Gabriel SETTI, Universidade Federal de Alagoas

Professor do Programa de Mestrado em Sociologia  da Universidade Federal de Alagoas (PPGS/ICS/UFAL), Doutor em Ciências Sociais.

Downloads

Publicado

2013-06-14

Edição

Seção

Artigos