A forma e o "espírito" do capitalismo em Max Weber

Fábio Cadore Hartmann

Resumo


A teoria da ação social, da ordem e da cultura proposta por Max Weber continua provocando renovados debates. A proposta deste artigo está em retomar brevemente as contribuições do autor a respeito do “espírito” do capitalismo, com a intenção de demostrar a sua relação com a forma socioeconômica do capitalismo, ou seja, abordar a relação entre os fatores culturais e materiais que só foram passíveis de desenvolvimento no Ocidente moderno. Naturalmente, o papel do ascetismo protestante também será considerado. Além de definir “forma” e “espírito”, os aspectos institucionais e culturais, poderemos observar que a teoria weberiana buscou compreender e explicar os fenômenos sociais em sua complexidade multicausal, sendo o capitalismo (foco aqui) e o racionalismo dois dos pontos centrais de sua obra.


Palavras-chave


Forma; "Espírito"; Capitalismo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1806-5023.2014v11n1p30

Direitos autorais 2014 Fábio Cadore Hartmann

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Em Tese, revista do PPGSP da UFSC, Brasil, ISSNe 1806-5023

Licença Creative Commons
Revista licenciado pela Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.