A "crise" do modelo representativo e a democracia – uma defesa

Sabrina Karlla Oliveira de Almeida

Resumo


O personalismo, o clientelismo, a falta de identificação partidária, a manipulação da opinião pública, todos esses elementos podem sugerir uma crise do modelo representativo. Diante disso, novos atores emergem no âmago da arena política, o que se pretende examinar aqui é até que ponto estes fenômenos estão associados a uma crise de representação política. Ademais, uma vez que a democracia está intrinsecamente relacionada à participação, direta ou através de representantes eleitos, se este sistema se mostra decadente, o que faz com que a democracia ainda seja uma forma preferível de governo, como é amplamente defendido na literatura?


Palavras-chave


Ciência Política; Ciências Sociais; Teoria Democrática

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1806-5023.2015v12n1p108

Direitos autorais 2015 Sabrina Karlla Oliveira de Almeida

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Em Tese, revista do PPGSP da UFSC, Brasil, ISSNe 1806-5023

Licença Creative Commons
Revista licenciado pela Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.