A secularização na ultramodernidade católica europeia

Autores

  • Jorge Botelho Moniz Universidade Nova de Lisboa, Universidade Federal de Santa Catarina e Observatório Político

DOI:

https://doi.org/10.5007/1806-5023.2016v13n1p18

Palavras-chave:

Secularização, Europa católica, Ultramodernidade

Resumo

A ultramodernidade europeia trouxe um novo entendimento sobre o conceito de secularização. Mais sensível à pluralidade das suas expressões contextuais e à sua multidimensionalidade, a sociologia da religião redefiniu-a dentro dum campo mais plural, não se atrevendo porém a entrar no campo empírico-factual. Este desiderato parece ter sido deixado à ciência política.

A nossa investigação pretende, portanto, construir o primeiro conceito operativo e mensurável que, aplicado a um conjunto específico de países europeus – Áustria, Eslováquia, Espanha, Itália, Polónia e Portugal – e assente em critérios de pesquisa determinados – variáveis sociológica, político-histórica e jurídica –, nos permita aferir mais rigorosamente sobre os contornos modernos deste fenómeno.

Com o recurso a um tipo específico de análise sobre a secularização desejamos não somente introduzir um contributo conceptual original, mas, principalmente, responder à demanda de estudos mais finos e de recorte epistemológico mais preciso sobre a deslocação e recomposição do religioso nas sociedades hodiernas.

Biografia do Autor

Jorge Botelho Moniz, Universidade Nova de Lisboa, Universidade Federal de Santa Catarina e Observatório Político

Doutorando em Ciência Política e mestre em Direito pela Universidade Nova de Lisboa.

Bolseiro da Universidade Federal de Santa Catarina no Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política.

Investigador associado do Observatório Político.Professor convidado em SciencesPo (Poitiers, França).

Downloads

Publicado

2016-07-09

Edição

Seção

Artigos