A corrupção de um só: os efeitos de sentido do conceito de corrupção nas reportagens de capa da revista Veja

Raphael Sansonetti Valverde, Luísa Bonetti Scirea

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1806-5023.2016v13n2p142

O presente artigo analisa dos efeitos de sentido do conceito ou noções de corrupção presentes nas edições da revista Veja no primeiro semestre de 2015. Os sentidos das posições da Veja são analisados em relação aos quatro casos de corrupção considerados mais relevantes nesse período tendo como base a Análise do Discurso de linha francesa (ORLANDI, 2013) e as contribuições de Céli Pinto (2011) e Jessé Souza (2009). Considera-se que as noções de corrupção presentes na Veja nessas edições tem como base as ideologias do patrimonialismo e do personalismo compreendendo a corrupção como tendo origem no estado em contraposição ao mercado. Desta forma a responsabilidade da corrupção é personificada de forma reducionista em agentes políticos de apenas um partido político. 


Palavras-chave


Sociologia; Corrupção; Veja; Patrimonialismo

Texto completo:

PDF/a


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1806-5023.2016v13n2p142

Direitos autorais 2016 Raphael Sansonetti Valverde, Luísa Bonetti Scirea

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em Tese, revista editada por discentes do PPGSP da UFSC, Brasil, ISSNe 1806-5023

Licença Creative Commons
Revista licenciado pela Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.