A sociologia católica de Francisca Peeters na constituição do campo educacional brasileiro na década de 1930

Marcelo Pinheiro Cigales

Resumo


Este artigo analisa o manual "Noções de Sociologia" de Francisca Peeters escrito na década de 1930. Trata-se de um manual destinado ao ensino da sociologia na escola normal, caracterizado pela concepção católica da sociologia. O estudo investiga o projeto civilizacional do manual, a partir de uma proposta de análise baseada na manualística escolar e na perspectiva relacional de Pierre Bourdieu, com vista a compreender as configurações do campo educacional brasileiro nesse período. Os resultados evidenciam a disputa entre intelectuais católicos e renovadores e os distintos projetos de ensino para a sociologia, visível no manual a partir da sua dinâmica explicativa de mundo, combativa das teorias sociais em voga, e, prescritiva de instituição da verdade baseada no cristianismo católico.

Palavras-chave


Ensino de Sociologia; Sociologia Católica; Manuais escolares; Francisca Peeters

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALVES, Eva Maria Siqueira. O Atheneu Sergipense: uma casa de educação literária examinada segundo os planos de estudos 1870-1908. Tese (doutorado). 318p. Programa de Pós-graduação em Educação: História, Política, Sociedade. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo: São Paulo, 2005.

ARDUINI, Guilherme Ramalho. Os soldados de Roma contra Moscou: a atuação do Centro Dom Vital no cenário político e cultura brasileiro (Rio de Janeiro: 1922-1948). Tese (Doutorado em Sociologia) Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, 2014.

AZEVEDO, Fernando de. O ensino e as pesquisas sociológicas no Brasil: problemas e orientações. In: BARREIRA, César (Org.). A sociologia no tempo: memória, imaginação e utopia. São Paulo: Cortez Editora, 2003 [1954], p. 32-48.

BORGES, Dinorah Gondin. Irmãs de Santo André: intuições brasileiras. Confraria de textos, gráfica Edelbra. Jaboticabal, SP, 2014, p. 42-43.

BODART, Cristiano; CIGALES, Marcelo. O ensino de sociologia no século XIX: experiências no estado do Amazonas (1890-1900). 2019, Mimeo.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Tradução Mariza Corréa. Campinas, São Paulo: Papirus; 1996.

BOURDIEU, Pierre; Wacquant, L. Réponses, pour une anthropologie réflexive. Paris: Ed. du Seuil, 1992.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. Texto revisto pelo autor com a colaboração de Patrick Champagne e Etienne Landais. São Paulo. UNESP, 2004.

CIGALES, Marcelo Pinheiro. A sociologia educacional no Brasil (1946-1971): análise sobre uma instituição de ensino católica. 150f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Instituto de Ciências Humanas, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

CIGALES, Marcelo; MAHAMUD, Kira. Avances teóricos y metodológicos en manualística: entrevista con Kira Mahamud Angulo. Revista Brasileira de História da Educação. Maringá, v. 18, 2018, p. 1-10. DOI: http://dx.doi.org/10.4025/rbhe.v18.201 8.e017.

CIGALES, Marcelo. “A procura de Cristo”: configurações históricas da sociologia católica no Brasil. Anais GD 01 História do Ensino de Ciências Sociais do III Encontro Nacional da ABECS, Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, 2018a.

CIGALES, Marcelo. A sociologia do manual escolar: aspectos metodológicos. Anais, Panel Avances metodológicos en la investigación histórico-educativa, XIII Congreso Iberoamericano Historia de la Educación Latinoamericana (CIHELA). Montevideo, p. 1-13, 2018.

CIGALES, Marcelo; ENGERROFF, Ana Martina. Uma cartografia do capital social dos pioneiros da sociologia no Brasil: estudo sobre os manuais escolares. In: MAÇAIRA, Julia; FRAGA, Alexandre (Orgs.). Saberes e práticas do ensino de sociologia. Rio de Janeiro: Autografia, 2018, p. 103-134.

CIGALES, Marcelo. A sociologia católica no Brasil (1920-1940): análise sobre os manuais escolares. 313f. Tese de doutorado em Sociologia Política. Universidade Federal de Santa Catarina. 2019.

CAMPOS, Fernando Roberto. A sociologia da educação nos cursos de formação de professores nas décadas de 1930 e 1950: um estudo da disciplina a partir dos manuais didáticos". Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2002.

COSTA PINTO, Luiz de Aguiar. O ensino de sociologia na escola secundária. Tese de livre docência - Universidade do Brasil: Rio de Janeiro, 1947. [Disponível na Biblioteca do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Rio de Janeiro].

DAROS, Maria das Dores; PEREIRA, Elaine Aparecida Teixeira. A sociologia cristã e o pensamento de Alceu Amoroso Lima em um colégio católico de formação de professoras em Santa Catarina. Revista brasileira de história da educação. Maringá-Paraná. v. 15. n. 1. p. 235-267, 2015.

ENGERROFF, Ana; CIGALES, Marcelo. A constituição da sociologia no Brasil e o Direito: a formação dos intelectuais. Revista Uratágua, Maringá (UEM), n. 35, p. 80-101, 2016.

ESCOLANO, Agustín. El libro escolar y la cultura de la educación. La manualística, un campo en construcción. In: Escolano, A. & Hernández, J. (Orgs.). Currículum editado y sociedad del conocimiento: texto, multimedialidad y cultura de la escuela, Valencia: Tirant lo Blanch, 13-34, 2006.

FERNANDES, Florestan. O ensino de sociologia na escola secundária brasileira. In: FERNANDES, Florestan. A sociologia no Brasil: contribuição para o estudo de sua formação e desenvolvimento. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1980 [1954], p. 105-120.

MEUCCI, Simone. A Institucionalização da Sociologia no Brasil: os primeiros manuais e cursos. 158 p. Dissertação (Mestrado em Sociologia) Departamento de Sociologia. Universidade Estadual de Campinas-SP: IFCH-UNICAMP, 2000.

MEUCCI, Simone. O catecismo sociológico de Francisca Peeters. In: TRINDADE, Alexandro Dantas; COSTA, Hilton; MEUCCI, Simone (Orgs.). À margem dos cânone(s) II: pensamento social e interpretações do Brasil. Curitiba: editora UFPR, 2017, p. 27-52.

MICELI, Sergio. (org.). História das Ciências Sociais no Brasil. Volume I. São Paulo: Vértice: IDESP, 1989.

MICELI, Sergio. (org.). História das Ciências Sociais no Brasil. Volume II. São Paulo: Editora Sumaré: FAPESP, 1995.

MICELI, Sergio. A elite eclesiástica brasileira: 1890-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

NISBET, Robert. La formación del pensamiento sociológico. Amorrortu editores: Buenos Aires, 1969.

PEETERS, Francisca. Noções de Sociologia. 2. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1938.

SALEM, Tânia. Do centro D. Vital à Universidade Católica. In: SCHWARTZMAN, Simon (Org.). Universidade e instituições científicas no Rio de Janeiro. Brasília: CNPQ, 1982. p. 97-134)

SKALINSKI JUNIOR, Oriomar. Alceu Amoroso Lima e a renovação da pedagogia católica no Brasil (1928-1945): uma proposta de espírito católico e corpo secular. Curitiba: editora CRV, 2015.

OSSENBACH, Gabriela. La investigación sobre los manuales escolares en América Latina: la contribución del proyecto manes. Historia de la Educación (Salamanca), nº 19, p. 195-203, 2000.

XAVIER, Libânia Nacif. O Brasil como laboratório – educação e ciências sociais no projeto do Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais. Bragança Paulista: EDUSF, 1999.




DOI: https://doi.org/10.5007/1806-5023.2019v16n1p68

Direitos autorais 2019 Marcelo Pinheiro Cigales

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Em Tese, revista do PPGSP da UFSC, Brasil, ISSNe 1806-5023

Licença Creative Commons
Revista licenciado pela Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.