José de Alencar e o tema da participação feminina no Brasil do século XIX

David Soares Simões

Resumo


O artigo discute o tema da participação feminina no Brasil do século XIX a partir de dois escritos de José de Alencar (1829-1877): Uma tese constitucional: A Princesa Imperial e o Príncipe Consorte no Conselho de Estado (1867) e Sistema representativo (1868). Esses escritos apontam para um olhar tutelar a respeito da participação feminina, mas que pode referir-se a dois sentidos: o da incapacidade política da mulher, pura e simplesmente, ou então, o que parece ser mais curioso, o do reconhecimento da inexistência política dessa categoria como problema a ser pensado. Como será demonstrado, Alencar, na tentativa de resolver o dilema da inclusão das mulheres na composição do corpo político, propôs uma via conceitual caracteristicamente sua, que alia, numa mesma matriz, elementos aparentemente contraditórios, quais sejam: participação e tutela.


Palavras-chave


José de Alencar; Participação Feminina; Pensamento Conservador

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 2017 Em Tese

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Em Tese, revista editada por discentes do PPGSP da UFSC, Brasil, ISSNe 1806-5023

Licença Creative Commons
Revista licenciado pela Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.