O lugar de Weber na sociologia da reprodução de Pierre Bourdieu e Jean-Claude Passeron

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1806-5023.2021.e73392

Palavras-chave:

Tipologia weberiana, herança cultural, ação pedagógica, sistema de ensino, teoria da reprodução.

Resumo

O estudo, de ordem bibliográfica, discute duas questões que se entrecruzam no decorrer do artigo: a primeira, analisamos em que medida a teoria da reprodução de Bourdieu/Passeron, no campo da sociologia da educação, é debitária da herança teórica weberiana; a segunda, partindo da anterior, pretendemos esclarecer os motivos que, em termos teóricos, levaram os autores franceses, de certo otimismo em suas primeiras pesquisas  – a tese da pedagogia racional encontrado em Les héritiers: Les étudiants et la culture de 1964 – a uma visão completamente determinista quanto a possíveis mudanças socioculturais via sistema de ensino em La Reproduction. Éléments d’une théorie du système d’enseignement de 1970. Apontamos que na reelaboração dos elementos teóricos de Weber – pela função social do simbolismo de inspiração durkheimiana – houve um entendimento diferente sobre o papel do sistema de ensino na sociedade moderna. O que não abriria mais espaço para uma posição normativa como a que se pretendia anteriormente n’Os Herdeiros.    

Biografia do Autor

Atílio Vicente, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Departamento de Sociologia e Ciência Política - SPO; Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Ciência Política – PPGSP - área de concentração Ciência Política.

Referências

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Memória e Sociedade, 1989.

BOURDIEU, Pierre. A sociologia é um esporte de combate. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=41W3RapeK5Q. Acesso em: 12 mar. 2006.

BOURDIEU, Pierre. Escritos de Educação. 13. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

BOURDIEU, Pierre. A Economia das Trocas Simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2013a.

BOURDIEU, Pierre. Homo academicus. 2. ed. Florianópolis, SC: UFSC, 2013b.

BOURDIEU, Pierre. La nobleza de Estado: Educación de elite y espíritu de cuerpo. 1. ed. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 2013c.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A Reprodução: Elementos para uma teoria do sistema de ensino. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. Os Herdeiros: os estudantes e a cultura. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2014.

PICH, Santiago. A herança weberiana n’Os herdeiros: entre o projeto moderno não realizado e a aposta na razão. Revista Linhas, Florianópolis, v. 15, n. 29, p. 176-193, jul./dez., 2014. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/5552-15418-2-PB.pdf. Acesso em: 18 abr. 2016.

PONTES, Heloisa. Durkheim: uma análise dos fundamentos simbólicos da vida social e dos fundamentos sociais do simbolismo. Cadernos de Campo, v.3 n. 3, 1993. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/cadernosdecampo/article/view/50593. Acesso em: 13 mar. 2020.

SELL, Carlos Eduardo. Max Weber e a Racionalização da Vida. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

VICENTE, Atílio. A recepção da teoria weberiana dos modos de ação e dominação na sociologia da educação da reprodução: entre os herdeiros e a reprodução. 2016. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Educação) Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/174881. Acesso em: 09/abr.2019.

WACQUANT, Loïc. Durkheim and Bourdieu: The Common Plinth and its Cracks. The Sociological Review, 2001. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1111/j.1467-954X.2001.tb03536.x?journalCode=sora. Acesso em: 05/jul.2020.

WEBER, M. Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1971.

WEBER, M. Os letrados Chineses. In: Ensaios de sociologia geral. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1982.

WEBER, M. Ciência e Política: duas vocações. São Paulo: Cultrix, 2011.

WEBER, M. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Vol. 2. 4. ed. Brasília: UnB, 2012.

WEBER, M. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Vol. 1, 4. ed. Brasília: UnB, 2014.

Downloads

Publicado

2021-02-10

Edição

Seção

Dossiê