Apresentação do Dossiê: Horizontes do "Pós-Colonial"

Autores

  • Loren Marie Vituri Berbert Universidade Federal de Santa Catarina
  • Carlos Eduardo Bao

DOI:

https://doi.org/10.5007/1806-5023.2022.e86324

Referências

BALLESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial. Revista Brasileira de Ciência Política. [online]. 2013, n.11, pp.89-117.

BERBERT, Loren M. V. O sacrifício dos outros: eurocentrismo na educação, e análise da proposta curricular para a educação básica em santa catarina a partir da lei 10.639/03. Dissertação de mestrado apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Ciência Política da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2018.

CARDOSO, Cláudia Pons. Amefricanizando o feminismo: o pensamento de Lélia Gonzalez. In: Estudos Feministas, Florianópolis, 22(3): 320, setembro-dezembro/2014.

CARNEIRO, Aparecida Sueli. A Construção do Outro como Não-Ser como fundamento do Ser. Feusp, 2005. (Tese de doutorado).

CONNEL, Raewyn. A iminente revolução na teoria social. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais. Vol 27 No 80, Outubro/2012.

CASTRO-GOMEZ, Santiago. La poscolonialidad explicada a los niños. Editorial Universidad del Cauca. Instituto Pensar, Universidad Javeriana. Bogotá, 2005.

CASTRO-GOMEZ, Santiago e GROSFOGUEL, Ramon. Giro decolonial, teoria crítica y pensamiento heterárquico. In: El giro decolonial: Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, Instituto de estudos sociales contemporâneos y Pontificia Universidad Javeriana, Instituto Pensar, 2007.

COSTA, Sérgio. Dois atlânticos: teoria social, anti-racismo, cosmopolistismo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

FANON, Frantz. Os Condenados da Terra. Juiz de Fora, MG: Editora UFJF, 2005.

GOMES, Nilma Lino. O movimento negro educador: saberes construídos nas lutas por emancipação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

GOMES, Nilma Lino. O movimento negro e a intelectualidade negra descolonizando os currículos. In: Decolonialidade e pensamento diaspórico. Joaze Bernardino-Costa, Nelson Maldonado-Torres, Ramon Grosfoguel [orgs.]. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019.

GROSFOGUEL, Ramón. A estrutura do conhecimento nas universidades ocidentalizadas: racismo/sexismo epistêmico e os quatro genocídios/epistemicídios do longo século XVI. Revista Sociedade e Estado – Volume 31 Número 1 Janeiro/Abril 2016.

HALL, Stuart. The west and the rest: Discourse and Power. In: Hall and Gieben (eds.), Formations of Modernity. London: Polity Press. 1992.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

LANDER, Edgardo. Ciências sociais: saberes coloniais e eurocêntricos. In: A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Edgardo Lander (org). Colección Sur Sur, CLACSO, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, Argentina. Setembro, 2005.

MUNDURUKU, Daniel. O caráter educativo do movimento indígena brasileiro (1970-1990). São Paulo: Paulinas, 2012.

NASCIMENTO, Rita Gomes do. A universidade não está preparada para a diversidade: racismo, universidades e povos indígenas no Brasil. In: Universidades núm. 8 | 7, enero marzo 2021 | UDUAL.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latinoamericanas. Edgardo Lander (org). Colección Sur Sur, CLACSO, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, Argentina. Setembro 2005.

SAID, Edward. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SANTOS, Boaventura de Sousa e MENESES, Maria Paula. Introdução. In: Epistemologias do sul. SANTOS, Boaventura de Sousa e MENESES, Maria Paula [orgs.]. São Paulo: Cortez, 2010.

WALLERSTEIN, Immanuel. The Modern World System. New York: Academic Press, 1974.

WALLERSTEIN, Immanuel. O universalismo europeu – A retórica do poder. São Paulo: Boitempo, 2007.

Downloads

Publicado

2022-03-28

Edição

Seção

Apresentação do Dossiê