Projeto Córdoba: fronteira em movimento

Autores

  • Danuza Meneghello UFSC
  • Camilo Buss Araújo UFSC
  • Fabíola Teixeira Ferreira UFSC
  • Rodolfo Pantel UFSC
  • Tomás Fontan UFSC
  • Lara Lodi da Silva UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-0221.2013v10n16p7

Palavras-chave:

Educação, Fronteira, Integração, Cultura

Resumo

 

Era época de comemorações pelos 500 anos do “descobrimento” e colonização da América, espaço temporal de uma massiva expropriação das riquezas de nosso continente. Para registrar a data, desde 1989 que duas instituições federais de ensino trabalhavam com o objetivo de aproximar dois países, Brasil e Argentina. A ideia, superar desconfianças, divergências, e construir um novo paradigma no sentido de viabilizar uma América Latina possível. Juntos, criar um novo patamar de desenvolvimento social, cultural, educacional. Possibilitar que estudantes e professores do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Santa Catarina e da Escuela Superior de Comercio Manuel Belgrano da Universidad Nacional de Córdoba/Argentina trocassem experiências educacionais e culturais, criando um espaço permanente para pensar a nuestra América. Nosso projeto se contrapõe ao projeto pensado de integração pelo viés comercial, proposto pelo Mercosul. O Acordo de Cooperação entre Brasil e Argentina tem por objetivo a troca de experiências na área científico-pedagógica e o intercâmbio de estudantes, docentes e técnico-administrativos, aprofundando o estreitamento de relações culturais, desvendando elementos integradores e o senso de latino-americanidade. No ano de 1992, através de um processo coletivo e multidisciplinar, conseguimos escrever um documento firmando princípios que consideramos fundamentais para selar esse Acordo de Cooperação. E é desde então que o Projeto Córdoba, como nos denominamos, consiste em um projeto de intercâmbio acadêmico-cultural entre estudantes e professores, que objetiva a troca de experiências, o viver entre os povos de forma integrada, solidária e complementar, respeitando suas individualidades e convivendo com suas (des)semelhanças. É a integração em movimento.

Downloads

Publicado

2014-03-07