Atuação fonoaudiológica nas disfunções temporomandibulares: um relato de experiência

Autores

  • Fernanda Berretta Universidade Federal de Santa Catarina
  • Maynara Schlickmann Freitas Universidade Federal de Santa Catarina
  • Morgane Marion Kuntze Universidade Federal de Santa Catarina
  • Beatriz Dulcinéia Mendes de Souza Universidade Federal de Santa Catarina
  • André Luís Porporatti Universidade Federal de Santa Catarina
  • Letícia Korb Universidade Federal de Santa Catarina
  • Renata Coelho Scharlach Universidade Federal de Santa Catarina
  • Fabiane Stefani Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-0221.2018v15n28p182

Resumo

O objetivo deste trabalho foi relatar as atividades desenvolvidas no Projeto de extensão intitulado Atuação Fonoaudiológica nas Disfunções Temporomandibulares (DTM) da UFSC. Este projeto proporciona conhecimentos teóricos e práticos aos alunos de fonoaudiologia, permitindo que estes realizem o diagnóstico fonoaudiológico, planejamento e tratamento de pacientes com dor orofacial e DTM. Alunos do curso de Fonoaudiologia realizam avaliação fonoaudiológica específica para motricidade orofacial, com ênfase nas alterações relativas às DTMs, avaliações audiológicas e acompanham exames de eletromiografia de superfície como avaliação complementar. Posteriormente, planejam e executam a terapia fonoaudiológica, integrada ao tratamento odontológico. Os casos são fotografados e filmados para posterior discussão integrada. Essa abordagem visa a recuperação da função, o alívio da dor e a melhora da qualidade de vida destes pacientes. Os atendimentos oferecidos pelo projeto são de extrema importância, pois também complementam o tratamento realizado na Odontologia melhorando o prognóstico dos casos. O tratamento multidisciplinar contemplando diferentes áreas da saúde, proporciona o tratamento integral do paciente, devolvendo o seu bem-estar e qualidade de vida. 

Biografia do Autor

Fernanda Berretta, Universidade Federal de Santa Catarina

Cirurgiã-dentista. Mestranda em Clínica Odontológica com área de concentração em reabilitação oral (UFSC). Especialista em Periodontia (ABO/SC). Especialista em Implantodontia (IPENO).

Maynara Schlickmann Freitas, Universidade Federal de Santa Catarina

Cirurgiã-dentista. Especialista em Dentística Restauradora (ABO/SC). Mestre e Doutoranda em Dentística Restauradora (UFSC).

Morgane Marion Kuntze, Universidade Federal de Santa Catarina

Cirurgiã-dentista. Especialista em Endontia (Zenith - Educação Continuada). Mestre em Endodontia (UFSC). Doutoranda em Endodontia (UFSC).

Beatriz Dulcinéia Mendes de Souza, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora Adjunta da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)- Departamento de Odontologia. Coordenadora do do Centro Multidisciplinar de Dor Orofacial (CEMDOR-UFSC). Especialista, Mestre e Doutora em Endodontia (UFSC). Especialista em Prótese Dentária.

André Luís Porporatti, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor Adjunto da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - Departamento de Odontologia. Editor-chefe da Revista de Extensão da UFSC. Pesquisador do Centro Brasileiro de Pesquisas Baseadas em Evidências (COBE). Coordenador do Centro Multidisciplinar de Dor Orofacial (CEMDOR-UFSC). Doutor em Reabilitação Oral com ênfase em DTM/Oclusão/Dor Orofacial (USP).

Letícia Korb, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade do Vale do Itajaí. Mestra em Fonoaudiologia pela Faculdade de Odontologia de Bauru - USP. Doutora em Fonoaudiologia pela Faculdade de Odontologia de Bauru - USP. 

Renata Coelho Scharlach, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Federal de São Paulo. Mestra em Distúrbios da Comunicação Humana (Fonoaudiologia) pela Universidade Federal de São Paulo. Doutora em Distúrbios da Comunicação Humana (Fonoaudiologia) pela Universidade Federal de São Paulo. Subcoordenadora e docente do Curso de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Santa Catarina.

Fabiane Stefani, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduada em Fonoaudiologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Mestre e Doutora em Ciências (área Fisiopatologia Experimental) pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Professora Adjunta do Curso de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

LEEUW, R. Dor orofacial: guia de avaliação, diagnóstico e tratamento. Quintessence, São Paulo, 4ª ed., 2010.

KUMONOVICK PFICER, J. et al. Occlusal stabilization splint for patients with temporomandibular disorders: meta-analysis of short and long term effects. Plos One, v.12, n.2, p.1-21, 2017.

CARRARA, S.V; CONTI, P.C.R.; BARBOSA, J.S. Termo do 1º Consenso em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial. Dental Press J Orthod, São Paulo, v. 3, n. 15, p.114-120, 2010.

SRIVASTAVA, R; JYOTI, B.; DEVI, P. Oral splint for temporomandibular joint disorders with revolutionary fluid system. Dent Res J, v. 10, n.3, p. 307-313, 2013.

BIASOTTO-GONZALEZ, D.A. Abordagem interdisciplinar das disfunções temporomandibulares. 7. ed. São Paulo: Manole. 2005.

BARBOSA, G. A.; ALVES, A. C. M. CIADE - Centro Integrado de Atendimento a Portadores de Disfunção do Aparelho Estomatognático. Rio Grande do Norte: Proex, 2010.

FERREIRA, C.L.P.; SILVA, M.A.M.R.; FELÍCIO, C.M. Signs and symptoms of temporomandibular disorders in women and men. Rev. Codas, v. 28, n. 1, p. 17-21, 2016.

KRISHNAMOORTHY, B.; MAMATHA, N.S.; KUMAR, V.A. TMJ imaging by CBCT: Current scenario. Ann Maxillofac Surg, v. 3, p. 80-3, 2013.

ZANINI, C.F.C. Os hábitos parafuncionais na disfunção da articulação têmporomandibular. 1999. Monografia (Especialização em Fonoaudiologia) - CEFAC, Porto Alegre.

OKESON, J.P. Tratamento das desordens temporomandibular e oclusão. 4ª ed. São Paulo: Editora Artes Médicas, 2000. 500p.

FERNANDES, A.U.R. et al. Desordem temporomandibular e ansiedade em graduandos de odontologia. Cienc. Odontol. Bras, v.10, n.1, p. 70-77, 2007.

GONZALEZ-PEREZ, L.M. et al. Treatment of temporomandibular myofascial pain with deep dry needling. Med Oral Patol Oral Cir Bucal, s.l., p.781-785, 2012.

GUTMANN L. Heat-induced myasthenic crisis. Arch Neurol. Oct;37(10):671-2, 1980.

LIST, T.; JENSEN, R. H. Temporomandibular disorders: Old ideas and new concepts. Cephalalgia, Sweden, v. 13, n. 1, p.1-13, jan. 2017.

STEFANI, S.M. Intervenção fonoaudiológica nas disfunções temporomandibulares. In: Novo tratado de fonoaudiologia/editor Otacílio Lopes Filho, et al. 3ª ed. Barueri, SP: Manole, 2013.

RODRIGUES, C.A.; MELCHIOR, M.O.; MAGRI, L.V.; MESTRINER, Jr W.; MAZZETTO, M.O. Is the Masticatory Function Changed in Patients with Temporomandibular Disorder. Braz. Dent. J, v. 26, n. 2, p. 181-5, 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0103-6440201300198

HERNANDES, N.C.J. et al. Atuação fonoaudiológica em disfunção temporomandibular em dois casos: análise comparativa dos efeitos da terapia tradicional e o uso da bandagem terapêutica associada. Distúrbios da Comunicação, v. 2, n. 29, p. 251-261, Jun 2017.

DIAS, A.; CORDEIRO, R.; CORRENTE, J. Incômodo causado pelo zumbido medido pelo Questionário de Gravidade do Zumbido. Rev de Saúde Pública. v. 40, n. 4, p. 706-11, 2006. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/rsp/nahead/ao-5028.pdf

BRANCO-BARREIRO, F.C.A. Avaliação audiológica básica e psicoacústica do zumbido. In: Samelli A.G. Zumbido: avaliação, diagnóstico e reabilitação – Abordagens atuais. São Paulo: Lovise; 2004. 55-59.

MOR, R.; FRAGOSO, M. Vestibulometria na Prática Fonoaudiológica. São Paulo: Pulso Editorial; 2012.

Downloads

Publicado

2018-04-23