Os moot courts enquanto extensão universitária: o grupo de estudos em arbitragem internacional da UFSC

Aline Beltrame de Moura, Gustavo Becker Monteiro, Hamilton Antonio Zardo Neto, Juliana Blanco de Oliveira, Kristyan Quadros, Vitória Linhares Malucelli

Resumo


Considerando a importância da extensão universitária como parte indissociável da formação universitária, este estudo objetiva investigar como se caracterizam os projetos de extensão universitária realizados no âmbito da graduação em Direito da UFSC, com foco na atuação do Grupo de Estudos em Arbitragem Internacional da UFSC (GEArb UFSC) e sua participação em atividades de moot courts. Por meio do método dedutivo, foi realizado um estudo documental e descritivo. Verificou-se, uma grande variação de temas abordados pelos grupos de extensão atuantes no curso de graduação em direito da UFSC e, dentre esses temas, a atuação dos estudantes em atividades de moot couts. Além disso, constatou-se que os Moot Courts, ocorridos tanto em âmbito nacional como internacional, assumiram um papel relevante na de educação dos participantes cumprindo o papel de extensão da prática jurídica.

Palavras-chave


Projetos de Extensão Universitária; Curso de Graduação em Direito; Arbitragem; Moot Courts

Texto completo:

PDF

Referências


BARRETO FILHO, Oscar. Novos métodos no ensino do direito: a experiência americana. Revista da Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, v. 63, p. 355-378, 1967.

BARBOSA, Daniel; MARTINI, Pedro. Competir Pela Prática E Praticar Para Competir: O Willem C. Vis International Commercial Arbitration Moot. Disponível em:

Acesso em: 16 mai. De 2018.

GEARB UFSC. A UFSC no 25th Vis Moot. 2018. Disponível em: . Acesso em: 19 maio 2018.

EQUIPE CAMES. Os Moots e o desenvolvimento da arbitragem nacional. 2018. Disponível em: . Acesso em: 14 maio 2018.

FERNANDES, M. C. et al. Universidade e a extensão universitária: a visão dos moradores das comunidades circunvizinhas. Educação em Revista, v. 28, n. 4, p. 169-194, 2012.

FORPROEX – Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. Política Nacional de Extensão Universitária. Disponível em: Acesso em: 12 mai. de 2018.

LENON, Henrique. Moot Court: O Que É E Como Ela Pode Revolucionar O Seu Aprendizado. Disponível em:

Acesso em: 13 mai. de 2018.

MACHADO, Ana Maria França; ALVES, Rafael Francisco. Programas e Clinicas nas Escolas de Direito de Universidades Norte Americanas. Disponível em:

Acesso em: 13 mai. de 2018.

MENEZES NETO, P. E. Universidade: ação e reflexão. Fortaleza: Edições UFC Imprensa Universitária, 1983.

NUNES, A. L. P. F.; SILVA, M. B. C. A extensão universitária no ensino superior e a sociedade. Mal-Estar e Sociedade. V. 4, n. 7, p. 119-133, 2011.

POKER, José Geraldo Alberto Bertoncini. Ensino de conteúdos das ciências humanas e a prática da democracia no Ensino Médio: A experiência do Fórum de Discussão Estudantil. Disponível em: https://editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV073_MD1_SA17_ID3829_08082017111232.pdf. Acesso em: 15 mai. De 2018.

RODRIGUES, A. L. L. et al. Contribuições da extensão universitária na sociedade. Caderno de Graduação-Ciências Humanas e Sociais-UNIT, v. 1, n. 2, p. 141-148, 2013.

SOARES, V. L. A. O papel social das IES: contribuição do ensino superior particular. Revista do Centro de Estudos Sociais Aplicados – Rev CESA, n. 6, p. 8, out. 2003.

UCI. Benefits of Moot Court. Disponível em:

Acesso em: 20 mai. de 2018.




DOI: https://doi.org/10.5007/1807-0221.2018v15n29p47



Extensio: R. Eletr. de Extensão, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1807-0221.