Metodologias lúdicas e educação alimentar e nutricional para promover o consumo de pescado em escolares

Autores

  • Leticia de Freitas Silva Brito Universidade Federal do Tocantins
  • Joyciane Gomes Camargo Universidade Federal do Tocantins
  • Viviane Ferreira Santos Universidade Federal do Tocantins
  • Caroline Roberta Freitas Pires Universidade Federal do Tocantins
  • Diego Neves de Sousa Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
  • Hellen Christina de Almeida Kato Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-0221.2019v16n34p126

Palavras-chave:

Promoção da saúde, Alimentação saudável, Aprendizagem ativa, Pescado, Alimentação infantil

Resumo

A idade escolar é o período em que há a formação de hábitos alimentares, sendo a principal fase para que haja a intervenção com ações educativas. Este trabalho teve por objetivo relatar ações extensionistas direcionadas à Educação Alimentar e Nutricional com uso de metodologia lúdica, para promover o consumo de pescado em escolares. Trata-se de um relato de experiência extensionista com 43 alunos do 4º ano de uma escola da rede municipal de ensino de Palmas. Foram utilizadas diferentes metodologias, como dinâmicas participativas, atividade de pintura e oficina culinária. A eficácia desta metodologia foi avaliada através da aplicação de pré-teste e pós-teste. Entre os resultados, postula-se que 83,7% dos escolares afirmaram que consomem peixe e 97,7% informaram este ser consumido pelos pais, enquanto a preferência (53,5%) dos alunos foi pelo peixe frito. Observou-se a ampliação de conhecimento sobre os nutrientes e seus benefícios, além da importância do consumo do peixe, o que demonstra a aplicabilidade das metodologias lúdicas.

Biografia do Autor

Leticia de Freitas Silva Brito, Universidade Federal do Tocantins

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal do Tocantins.

Joyciane Gomes Camargo, Universidade Federal do Tocantins

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal do Tocantins.

Viviane Ferreira Santos, Universidade Federal do Tocantins

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal do Tocantins.

Caroline Roberta Freitas Pires, Universidade Federal do Tocantins

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal do Tocantins.

Diego Neves de Sousa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Doutor em Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Hellen Christina de Almeida Kato, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal do Pará.

Referências

AGUIAR, S. P. Avaliação de intervenções de educação nutricional em adolescentes de uma escola integrada de Belo Horizonte – MG. Food Nutrition, São Paulo - SP, v. 35, n. 2, p. 103-116, 2012.

ALVES, L.; MELO, D. H. C.; MELO, J. F. Análise do conhecimento nutricional de adolescentes, pré e pós atividade educativa. Revista Em Extensão, Uberlândia - MG, v. 8, n. 2, p. 68-79, 2009.

BOCCALETTO, E. M. A.; MENDES, R. T.; Alimentação, atividade física e qualidade de vida dos escolares do município de Vinhedo/SP. Editora Ipês Editorial, Campinas - SP, ed. 1, p. 196, 2009.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Conceito de Educação Alimentar e Nutricional. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional; Brasília – DF, cap. 5, p. 23, 2012.

BRICARELLO, L. P.; GOULART, R. M. M. O papel dos minerais em lactentes e crianças. Revista Pediatria Moderna, v. 35, n. 9, p. 747-750, 1999.

CARVALHO, K. I. F. S.; ALVES, M. I. S.; VIDAL, J. M. A. Ações educativas de incentivo ao consumo de peixe por escolares da rede municipal de Serra Talhada – PE. Anais XIII Jornada de Ensino, Pesquisa e Extensão – JEPEX, 09 a 13 de dezembro. Recife - PE, 2013.

COSTA, A. G. M.; GONÇALVES, A. R.; SUART, D. A.; SUDA, G.; PIERNAS, P.; LOURENA, L. R.; CORNACINI, M. C. M. Avaliação da influência da educação nutricional no hábito alimentar de crianças. Revista do Instituto de Ciências da Saúde, v. 27, n. 3, p. 237-243, 2009.

DEMINICE, R.; LAUS, M. F.; SILVEIRA, S. D. O.; OLIVEIRA, J. E. D. Impacto de um programa de educação alimentar sobre conhecimentos, práticas alimentares e estado nutricional de escolares. Revista Alimentos e Nutrição, Araraquara, São Paulo – SP, v. 18, n. 1, p.35-40, 2007.

DIAS, E. G. As atividades lúdicas na educação infantil facilitando o processo de ensino-aprendizagem. Anais do IV - Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica de Ponte Nova, Minas Gerais, ed. 2, v.1, p. 8-359, 2017.

EUCLYDES, M. P. Alimentação Complementar. Nutrição do lactente. Viçosa - MG, p.401 – 457, 2000.

FAO. The State of world fisheries and aquaculture (SOFIA) 2008: 2008. Rome, p. 196, 2009.

FERREIRA, R. D. S.; SANTOS, J. H. V. O uso do vídeo em sala de aula. Scientia Plena, v. 10, n. 4, p. 1-8, 2014.

FREIRE, P. Conscientização: teoria e prática da libertação – uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. Cortez & Moraes, São Paulo - SP, ed. 3, p. 42-44, 1979.

GIULIANI, E. R.; VICTORA, C. G. Artigo de Revisão: Alimentação complementar. Jornal de Pediatria, v. 76, supl. 3, p. 253-262, 2000.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Pesquisa de Orçamento Familiar. 2008-2009.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Pesquisa pecuária municipal. Rio de Janeiro: IBGE, 2016.

ISHIMINE, D. H.; OLIVEIRA, C. P. S.; SOUZA, T. F. P. Impacto das atividades lúdicas no conhecimento de pré-escolares sobre alimentação saudável. Anais CONGRESSO NACIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA – CONIC, 13° ed., 2015. Disponível em: http://conic-semesp.org.br/anais/files/2014/trabalho-1000017833.pdf. Acesso em: 12 nov. 2018.

LATORRES, J. M. Utilização de pescado na elaboração de produto destinado à merenda escolar. Dissertação de Mestrado em Engenharia e Ciência de Alimentos - Escola de Química e Alimentos, Universidade Federal do Rio Grande. Rio Grande, p. 122, 2014.

LIBERMANN, A. P.; BERTOLINI, G. R. F. Tendências de pesquisa em políticas públicas: uma avaliação do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Ciência e Saúde Coletiva, v. 20, n. 11, p. 3533- 3546, 2015.

LUNA, R. R.; ENO, E. G. J.; CAMINHA, I. S.; LIMA, R. A. A paródia musical como estratégia de ensino e aprendizagem em ciências naturais. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, v. 3, n. 1, p. 24-31, 2016.

MAGALHÃES, A. M.; GAZOLA H. Proposta de Educação Alimentar em Creches. In: Anais CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL, 1, 2002, Bombinhas. Bombinhas: PMPB, 2002.

MANCUSO, A. M. C.; WESTPHAL, M. F.; ARAKI, E. L.; BÓGUS, C. M. O papel da alimentação escolar na formação dos hábitos alimentares. Revista Paul Pediatria, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 324-330; 2013.

MENDONÇA, T. C. C. A importância do lúdico durante o tratamento fisioterapêutico em pacientes idosos com déficit cognitivo – Estudo de Caso 1. Revista Eletrônica “Saúde CESUC”, v.1, ed. 1, p. 1-11, 2010.

MENDONÇA, A. C. N.; SEABRA, L. B. G.; MAIA, C. C. A importância da arte interativa e lúdica na Educação Nutricional para Escolares: Relato de Experiência. Anais 18ª Semana de Pesquisa da Universidade Tiradentes. “A prática interdisciplinar alimentando a Ciência”, Universidade de Tiradentes. Aracaju – Sergipe, 2016.

MILLER, G. D., JARVIS, J. K., MCBEAN. The Importance of Meeting Calcium Needs with Foods. Journal of the American College of Nutrition, v. 20, ed. 2, p. 85-168, 2001.

MONTEIRO, C. A.; MONDINI, L.; SOUZA, A. L. M. & POPKIN, B. M. Da desnutrição para a obesidade: A transição nutricional no Brasil. In: Velhos e Novos Males da Saúde no Brasil (C. A. Monteiro, org.), Editora Hucitec, São Paulo – SP, ed. 2, p. 247-255, 2000.

NEVES, R. G.; SILVA, M. C. R.; RODRIGUES, F. S.; MARGALHO, J. F.; MARINHO, A. A. P.; SOUZA, J. R. T. Bricolagem no ensino de química: o uso de paródia de músicas no ensino de tabela periódica. Encontro de profissionais da química da Amazônia, Belém - PA, ed. 14, 2015.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Tradução Ana Beatriz Rodrigues; Priscilla Martins Celeste. Rio de Janeiro: Campus, ed. 14, p. 65, 1997.

OETTERER, M; REGITANOD’ARCE, M. A. B.; SPOTO, M. H. F. Proteínas do pescado: processamentos com intervenção na fração proteica. Fundamentos de ciência e tecnologia de alimentos. p. 99-134, 2006.

OLIVEIRA, C. A. A fritura por imersão: estudo de caso em uma unidade de alimentação e nutrição. Universidade Federal da Bahia, Programa de pós-graduação em alimentos, nutrição e saúde, p. 8-46, 2007.

PINTO, C. L.; TAVARES, H. M. O Lúdico na Aprendizagem: Aprender a Aprender. Revista da Católica. Uberlândia – MG, v. 2, n. 3, p. 226-235, 2010.

PRIETO, L. M.; TREVISAN, M. C. B.; DANESI, M. I.; FALKEMBACH, G. A. M. Uso das Tecnologias digitais em atividades didáticas nas séries iniciais. Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 3, n. 1, p.11, Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, 2005.

RAMOS, M.; STEIN, L. M. Desenvolvimento do Comportamento Alimentar Infantil. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro - RJ, v. 76, n. 3, p. 2-8, 2000.

RODRIGUES, J. N.; GOMES, K. D.; PIRES, C. R. F. Educação Alimentar e Nutricional como estratégia para aumento do consumo de proteínas em escolares. Trabalho de Conclusão de Curso - Universidade Federal do Tocantins, Palmas, p. 15, 2018.

RODRIGUES, V. O lúdico na psicopedagogia: os jogos como fator de desenvolvimento infantil. Monografia (Graduação em Psicopedagogia) - Universidade Federal da Paraíba – UFPB. João Pessoa – Paraíba, p. 22, 2016.

SANTOS, L. A. S. Educação alimentar e nutricional no contexto da promoção de práticas alimentares saudáveis. Revista de Nutrição, Campinas - SP, v. 18, n. 5, p. 681-692, 2005.

SANTOS, V. F.; ARAÚJO, I. A.; PIRES, C. R. F.; KATO, H. C. A.; SOUSA, D. N. Educação alimentar e nutricional para o estímulo do consumo de pescados por escolares: relato de experiência. Revista ELO - Diálogos em Extensão. v. 07, n. 01, p. 46-53, 2018.

SARTORI, A. G. O; AMANCIO, R. D. Pescado: importância nutricional e consumo no Brasil. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas-SP, v. 19, n. 2, p. 83-93, 2012.

SILVA, D. C. F.; GONÇALVES, A. A. Perfil de consumo de pescado dos usuários do restaurante universitário da UFERSA. Revista Caatinga, Mossoró - RN, v. 25, n. 3, p. 125-129, 2012.

SILVA, L. V.; SOUZA, Z. P. O.; RODRIGUES, P. T. M. A importância do lúdico na aprendizagem. Trabalho de Conclusão de Curso - Faculdades Integradas PROMOVE de Brasília, Instituto Superior de Educação do ICESP, Guará – Distrito Federal, p. 20, 2013.

SILVEIRA, M. P.; KIOURANIS, N. M. M. A música e o ensino de química. Química nova na escola, São Paulo - SP, v. 3, n. 28, p. 28-31, 2008.

SOUZA, W. A.; VILASBOAS, O. M. G. C. A deficiência de vitamina A no Brasil: um panorama. Revista Panamericana de Salud Publica, v. 12, n. 3, p. 9-173, 2002.

SOUZA, W. A.; VILASBOAS, O. M. G. C. Orientação sobre o uso de vitamina A na saúde escolar: comparação de técnicas pedagógicas. Revista Ciência & Saúde Coletiva. Centro Universitário Federal de Alfenas. Alfenas – MG, v. 9, n. 1, p. 183–190, 2004.

TAVARES, C. G.; AQUINO, R. M. A.; PALHARES, M. M.; SANTOS, R. R. D.; BONFIM, L. M.; TEIXEIRA, L. V. Perfil do consumo de pescado na cidade de Belo Horizonte, MG. B. Indústria animal, Nova Odessa - SP, v. 70, n. 3, p. 230-236, 2013.

VIANA, V.; SANTOS, P. L.; GUIMARÃES, M. J. Comportamento e hábitos alimentares em crianças e jovens: Uma revisão da literatura. Psicologia, Saúde e Doenças, Lisboa - Portugal, v. 9, n. 2, p. 209-231, 2008.

WHO (World Health Organization). Indicators for assessing vitamin A deficiency and their application in monitoring and evaluating intervention programmes. World Health Organization, Micronutriente Serie, Geneva, p. 9-66.

Downloads

Publicado

2019-12-19