Programa de prevenção de doenças crônicas não comunicáveis em escolas de educação infantil da rede municipal de ensino de Porto Alegre

Noemia Perli Goldraich, Annelise Krause Barreto, Karin Viegas, Simone Travi Canabarro, Ernani Bohrer, Barbara Fontoura Moreira Bittencourt

Resumo


 

O Programa de Prevenção de Doenças Crônicas não Comunicáveis é desenvolvido em escolas de educação infantil da rede municipal de educação do município de Porto Alegre e coordenado pelo Núcleo Interdisciplinar de Prevenção de Doenças Interdisciplinar de Doenças Crônicas na Infância da Pró-Reitoria de Extensão da UFRGS, em que participam a Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e o Departamento de Enfermagem da UFCSPA. A população-alvo são crianças de zero a cinco anos, matriculadas nas escolas de educação infantil da rede pública de ensino do município de Porto Alegre, seus pais ou responsáveis e os profissionais dessas escolas. Além da capacitação dos pais e profissionais pela difusão dos conhecimentos sobre essas doenças e sua associação com sobrepeso/obesidade, iniciados nos primeiros anos de vida, sobre os riscos da ingestão excessiva de sal e açúcar desde os primeiros meses de vida, haverá a análise dos dados da avaliação antropométrica (peso, altura e circunferência abdominal) e pressão arterial dessas crianças e dos dados de questionários sobre ocorrência familiar de doenças crônicas não comunicáveis, da atividade física dos pais, que servirão de subsídios para a elaboração de políticas públicas para a prevenção de doenças crônicas não comunicáveis nas escolas. Foram avaliadas até agora 673 crianças em oito das 34 escolas. Uma ação integrada com a Secretaria da Saúde está sendo estruturada para o encaminhamento das crianças identificadas com sobrepeso/obesidade e com alterações na pressão arterial, para assegurar seu atendimento numa linha de cuidados preestabelecida e prioritária, constituindo-se assim uma integração real e eficiente entre universidade-escola-serviço de saúde para a promoção da saúde e identificação precoce de crianças com anormalidades numa fase em que é possível instituir tratamento com sucesso. 


Palavras-chave


Prevenção; Doenças crônicas não comunicáveis; Educação infantil; Sobrepeso; Obesidade; Hipertensão arterial

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1807-0221.2013v10n16p62



Extensio: R. Eletr. de Extensão, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1807-0221.