A educação permanente protagonizada pelo idoso na universidade aberta para a terceira idade/UEPG

Rita de Cássia da Silva Oliveira, Paola Andressa Scortegagna, Flávia Oliveira Alves da Silva

Resumo


A pirâmide etária brasileira registra um envelhecimento populacional. Evidencia-se hoje o Paradigma do Envelhecimento Ativo, no qual a educação assume relevância. As universidades brasileiras têm oferecido projetos/programas específicos para o idoso, que são as Universidades Abertas para a Terceira Idade. Concentram-se na valorização do idoso, colocando-o no centro do processo educativo. Este artigo objetiva apresentar o Programa da UATI/UEPG; explicitar os objetivos e a estrutura desta ação extensionista. Esta pesquisa foi bibliográfica e documental. A Universidade Estadual de Ponta Grossa criou a UATI em 1992. A UATI baseia-se em 4 eixos articuladores, oferece disciplinas teóricas e práticas, nas diferentes áreas do conhecimento, totalizando 240 horas. O programa da UATI é composto pelos Cursos da Universidade Aberta para a Terceira idade e o Curso da Universidade Continuada para a Terceira Idade. A UATI é um programa de sucesso e reconhecimento social e acadêmico, nos seus 26 anos de atividades.


Palavras-chave


Educação Permanente; Políticas Públicas; Universidade Aberta para a Terceira Idade

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988.

BRASIL. Lei n. 10741 de 1 de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso. Brasília, 2003.

CREF1 – RJ-ES. Estatuto do Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região. Disponível em: http://www.cref1.org.br/estatuto_TIT_II.php. Acesso em: 23 de julho de 2012.

DUMAZEDIER, J. Lazer e cultura popular. São Paulo: Perspectiva, 1973.

MACHADO, E.; POMPEO, W.A.H. Cidadania e (In)Segurança Pública: o papel das polícias na proteção dos direitos do idoso. In: D’ALENCAR, R.S.; POMPEO, W.A.H. A cidadania na perspectiva da velhice; desafios cotidianos para viver com dignidade. Ilhéus: EDITUS, 2016.

MOSQUERA, J. J. M. Educação: novas perspectivas. Porto Alegre: Sulina, 1975.

OLIVEIRA, R. C. S. Terceira Idade: do repensar dos limites aos sonhos possíveis. Campinas: Papirus, 1999.

OLIVEIRA, R. C. S.; OLIVEIRA, F. S.; SCORTEGAGNA, P. A. Universidade Aberta para a Terceira Idade: a extensão como meio de inserção do idoso no contexto universitário. Assis: Storbem, 2012.

OLIVEIRA, R.C.S, SCORTEGAGNA, P.A., OLIVEIRA, F.S Extensão universitária: perspectivas e ações para a terceira idade. In: OLIVEIRA, R.C.S, SCORTEGAGNA, P.A. Universidade Aberta para a Terceira Idade: o idoso como protagonista na extensão universitária. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2015.

OLIVEIRA, R.C.S, SCORTEGAGNA, P.A., OLIVEIRA, F.S A Universidade Aberta para a Terceira Idade na UEPG/Brasil: o idoso no contexto extensionista da universidade. In: OLIVEIRA, R.C.S, SCORTEGAGNA, P.A. Universidade Aberta para a Terceira Idade: o idoso como protagonista na extensão universitária. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2015.

PINTO, A. V. Sete lições sobre educação de adultos. 16 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SILVA, N.L., VERGARA, M.A., SILVA, R.E. As memórias e saberes de pessoas idosas no espaço universitário: estudo sobre o Núcleo de Pesquisas e Ações da Terceira idade. São Cristóvão: Ed. UFS, 2015.

WHOQOL GROUP. WHOQOL: Measuring quality of life. 1994. Disponível em: < www. who.int/mental_health>. Acesso em 10 jan 2012.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO/OMS). Saúde. s/d. Disponível em: http://www.who.int/topics/nutrition/en/. Acesso em 18 de agosto de 2012.

YUNI, J.A. Notas sobre el presente y el devenir de la educación de adultos mayores como proyecto de cambio cultural. In: OLIVEIRA, R.C.S., SCORTEGAGNA, P.A., CURY, M.J.F.A velhice e o envelhecimento no contexto ibero-americano. Cascavel: EDUNIOESTE, 2016.




DOI: https://doi.org/10.5007/1807-0221.2017v14n27p19



Extensio: R. Eletr. de Extensão, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1807-0221.