As faces do agronegócio maranhense: uma análise da expansão agrícola e do aumento da violência no campo

Ronaldo Barros Sodré, Juscinaldo Goes Almeida, Igor Breno Barbosa de Sousa, Tibério Augusto Santos de Souza, José Sampaio de Mattos Júnior

Resumo


As relações capitalistas no campo são geradoras de territórios com lógicas distintas e contraditórias. A partir da produção agrícola desses territórios é possível diferencia-los e relaciona-los com as questões sociais que se plasmam no campo. Nesse artigo, temos como locus o estado do Maranhão, onde discutimos dados da produção agrícola (lavouras, produtos da extração vegetal e da silvicultura) e relacionamos com o aumento da violência, compreendendo que a expansão do agronegócio maranhense é um dos principais responsáveis pelo aumento da violência contra camponeses e trabalhadores rurais.

Palavras-chave


Agronegócio; Maranhão; Produção Agrícola; Violência

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALMEIDA, Juscinaldo G. A luta na/pela terra frente à expansão da soja no município de Brejo – MA. 148f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Natureza e Dinâmica do Espaço. Universidade Estadual do Maranhão. São Luís, 2017.

AMARAL FILHO, Jair do. A economia política do babaçu; um estudo da organização da extrato-indústria do babaçu no Maranhão e suas tendências. São Luís: SIOGE, 1990.

ANDRADE, Manuel Correia de. Paisagens e problemas do Brasil. 4ª ed. – São Paulo: Brasiliense, 1973.

ANDRADE, Manuel Correia de. Ensaios sobre a Realidade Maranhense. São Luís, IPES, 1984.

ASSELIN, Victor. Grilagem: corrupção e violência em terras do Carajás. Imperatriz - MA: Ética, 2009.

BARBOSA, Zulene Muniz. Maranhão, Brasil: Lutas de classes e reestruturação produtiva em uma nova rodada de transnacionalização do capitalismo. São Luís: EDUEMA, 2006.

CARNEIRO, Marcelo. A expansão e os impactos da soja no Maranhão. In: SCHLESINGER, S.; NUNES, S. P.; CARNEIRO, M. S. (Orgs.). A agricultura familiar da soja na região Sul e o monocultivo no Maranhão: duas faces do cultivo da soja no Brasil. - Rio de Janeiro: FASE, 2008, p.75-143.

GASPAR, Rafael. O eldorado dos gaúchos: deslocamento de agricultores do Sul do País e seu estabelecimento no Leste Maranhense. São Luís: EDUFMA, 2013.

CASTRO, Josué de. Geografia da fome: o dilema brasileiro: pão ou aço. Rio de Janeiro: Edições Antares, 1984.

COMISSÃO PASTORAL DA TERRA (CPT). Conflitos no Campo Brasil. 2001. Goiânia: CPT Nacional, 2001 - 2018.

GIRARDI, Eduardo Paulon. Proposição teórico-metodológica de uma Cartografia Geográfica Crítica e sua aplicação no desenvolvimento do Atlas da Questão Agrária Brasileira. 2008. Tese (Doutorado em Geografia) - Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2008.

MARX, Karl. Grundrisse: Manuscritos e econômicos de 1857 - 1858 : Esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo, 2011. 792 p

MESQUITA, Benjamin Alvino. “Intervenção governamental e transformação do setor agrícola”. In: O desenvolvimento desigual da agricultura: a dinâmica do agronegócio e da agricultura familiar. São Luís: EDUFMA, 2011. p. 37-49.

MARX, Karl A expansão da fronteira agrícola num cenário de globalização da agricultura. UFMA, 2018, 10 p.

PAULA ANDRADE, Maristela de. A produção de carvão vegetal e o plantio de eucalipto no Leste Maranhense. In: CONCEIÇÃO, F. G. (Org.). Carajás: desenvolvimento ou destruição? Relatórios de Pesquisa. São Luís: CPT, 1995. p. 15-64.

PAULINO, Eliane Tomiasi. Geografia Agrária e Questão Agrária. In: Fernandes, B.M; MAQUES, M.I.M; SUZUKI, J.C. (Org.). Geografia Agrária: Teoria e Poder. São Paulo: Expressão popular, 2007. p.339 - 352.

SANTOS, Murilo. Fronteiras: a expansão camponesa no vale do Rio Caru. In: SANTOS, Murilo; PAULA ANDRADE, Maristela de. (Orgs.). Fronteiras: a expansão camponesa na Pré-Amazônia Maranhense. – São Luís: EDUFMA, 2009. p. 26-67.

SAUER, Sérgio. Conflitos agrários no Brasil. In BUAINAIN, Antônio Márcio. (Org). Luta pela terra, reforma agrária e gestão de conflitos no Brasil. Campinas: Editora da Unicamp, 2008. p.231 - 266.

SILVA, Erinaldo N. da. Conhecimento Local: saberes e práticas camponesas no cultivo da mandioca: o caso do povoado Vertente, Santa Quitéria do Maranhão. 149 f. (Monografia de Graduação em Ciências Sociais). Universidade Federal do Maranhão. São Luís, 2014.

SMITH, Neil. Desenvolvimento Desigual. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988. 250 p

SODRÉ, Ronaldo B. O Maranhão Agrário: dinâmicas e conflitos territoriais. 222 f. Dissertação (Mestrado em Geografia). – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Natureza e Dinâmica do Espaço. Universidade Estadual do Maranhão. São Luís, 2017.

VELHO, Otávio G. Frentes de expansão e estrutura agrária: estudo do processo de penetração numa área da Transamazônica – 3ª ed. – Manaus: UEA Edições, 2013. 180p.

WOLF, Eric R. Sociedades Camponesas. Rio de Janeiro: Ed. Zahar Editores, 1976.




DOI: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2019v34n71p599

Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.