Agroturismo como perspectiva ao pós-produtivismo agrário: uma análise a partir de um estudo de caso no oeste Catarinense

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2020v35n75p533

Palavras-chave:

Agricultura familiar, Agroturismo, Desenvolvimento territorial, Pós-produtivismo agrário, Turismo rural

Resumo

No município de Concórdia-SC, na última década, foi estruturada uma iniciativa de agroturismo, em paralelo às tradicionais formas de produção agropecuária em escala, fundamentado na perspectiva da agricultura multifuncional e da pluriatividade. O projeto de agroturismo Caminho da Roça, da Comunidade rural de Lajeado dos Pintos resgata a cultura dos descendentes de imigrantes italianos e é potencializada em várias atividades produtivas, culturais e sociais. O artigo teve como objetivo refletir teórica e praticamente sobre tal atividade turística. A análise da experiência permite constatar sua importância como nova fonte de geração de renda e oportunidade de coesão social no meio rural, se apresentando como contributo ao desenvolvimento territorial, no âmbito da agricultura familiar.

Biografia do Autor

Jairo Marchesan, Universidade do Contestado (Unc) Campus Canoinhas, SC, Brasil.

Doutor em Geografia – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Universidade do Contestado (Unc) Campus Canoinhas, SC, Brasil. 

Valdir Roque Dallabrida, Universidade do Contestado (Unc) Campus Canoinhas, SC, Brasil.

Doutor em Desenvolvimento Regional, com Pós-Doutorado no Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade de Lisboa (PT). Professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Universidade do Contestado (Unc) Campus Canoinhas, SC, Brasil. 

Letícia Paludo Vargas, Universidade do Contestado (Unc) Campus Canoinhas, SC, Brasil.

Doutora em Extensão Rural – Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Pós-Doutora em Desenvolvimento Regional - Universidade do Contestado (Unc) Campus Canoinhas, SC, Brasil. Professora convidada do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Universidade do Contestado (Unc) Campus Canoinhas, SC, Brasil.

Referências

ARMESTO LÓPEZ, X. A. Notas teóricas en torno al concepto de Postproductivismo Agrario. Investigaciones Geográficas, n. 36, p.137-156, 2005.

BENI. M. C. Conceituando turismo rural, agroturismo, turismo ecológico e ecoturismo. In: BARRETTO, M.; TAMANINI, E. (Org.). Redescobrindo a ecologia no turismo. Caxias do Sul: EDUCS, 2002, p. 31-34.

BRASIL. Ministério do Turismo. Turismo Rural: orientações básicas. 2 ed. Brasília: Ministério do Turismo, 2010.

BRASIL. Lei nº 11.326, de 24 de julho de 2006. Diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e empreendimentos familiares rurais. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Ato2004-2006/2006/Le i/L1132 6.htm. Acesso em: 05 de maio de 2020.

CANDIOTTO, L. Z. P. Elementos para o debate acerca do conceito de Turismo Rural. Revista Turismo em Análise, v. 21, p. 3-24, 2010.

CANDIOTTO, L. Z. P. Turismo rural na agricultura familiar: uma abordagem geográfica do Circuito Italiano de Turismo Rural, município de Colombo – PR. Tese (Doutorado) em Geografia. Florianópolis: Univ. Federal de Santa Catarina, 2007.

CAZELLA, A. A; BONNAL, P.; MALUF, R. S. Multifuncionalidade da agricultura familiar no Brasil e o enfoque da pesquisa. In: CAZELLA, A. A.; BONNAL. MALUF, R. S. (Org.). Agricultura familiar: multifuncionalidade e desenvolvimento territorial no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad X, 2009, p. 47-70.

CAZELLA, A. A.; ROUX, B. Agribusiness em questão: a emergência da agricultura multifuncional. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, v. 13, p. 46-69, out. 1999.

CHAYANOV, A. V. La organización de la unidad económica campesina. Buenos Aires: Nueva Visión, 1974.

DALLABRIDA, V. R.; BENEDETTI, E. L. Do Produtivismo, ao Neoprodutivismo, para o Pós-Produtivismo: perspectivas teóricas recentes na interpretação das mudanças no espaço rural e elucidação de práticas inovadoras. Redes, v. 21, nº. 3, p. 117-136, set./dez. 2016.

DUFUMIER, M.; COUTO, V. A. Neoprodutivismo. Caderno CRH, Salvador, n. 28, p. 81-112, 1998.

GRISA, C.; SCHNEIDER, S. Três gerações de políticas públicas para a agricultura familiar e formas de interação entre sociedade e Estado no Brasil. In: GRISA, C.; SCHNEIDER, S. (Org). Políticas públicas de desenvolvimento rural no Brasil. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2015. p. 19-50.

GUZATTI, T. C. O agroturismo como instrumento de desenvolvimento rural: sistematização e análise das estratégias utilizadas para a implantação de um programa de agroturismo nas encostas da serra geral catarinense. Dissertação (Mestrado) em Engenharia de Produção. Florianópolis: UFSC, 2003.

ILBERY, B. W.; BOWLER, I. From agricultural productivism to postproductivism. In: ILBERY, B. (Ed.). The Geography of Rural Change, Longman, Harlow, p. 57-84, 1998.

KAUTSKY, K. A questão agrária. 3. ed. Tradução de C. Iperoig. São Paulo: Proposta Editorial, 1980.

KNICKEL, K. Agricultural structural change: impact on the rural environment. Journal of Rural Studies, v.6, p. 383-393, 1990.

LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO DE CONCÓRDIA. Concórdia, 05 de abril de 1990.

LOWE, P.; MURDOCH, J.; MARSDEN, T.; MUNTON, R.; FLYNN, A. regulating the new rural spaces: the uneven development of land. Journal of Rural Studies, v. 9, p. 205-222, 1993.

MARAFON, G. J. Agricultura familiar, pluriatividade e turismo: reflexões a partir do território fluminense. CAMPO-TERRITÓRIO: Revista de Geografia Agrária, Uberlândia, v. 1, n. 1, p. 17-60, fev. 2006.

MORAES, J. L. A. Desenvolvimento Rural. In. GRIEBELER, M. P. D.; RIEDL, M. (Orgs.). Dicionário de Desenvolvimento Regional e Temas Correlatos. Porto Alegre: Conceito, 2017, p. 118-120.

NOVAES, C. A. 2004. Turismo rural e agroturismo diferenciado de turismo em espaço rural: uma proposta. In: Congresso Internacional sobre Turismo Rural e Desenvolvimento Sustentável, Anais... Joinville: IELUSC, 2004 (CD ROM).

REDE ECOVIDA. Como a rede funciona? Disponível em: http://ecovida.org.br/. Acesso em 20 abr 2020.

SACCO DOS ANJOS, F. Agricultura familiar, pluriatividade e desenvolvimento rural no sul do Brasil. Pelotas: UFPEL, 2003.

SACCO DOS ANJOS, F.; CALDAS, N. V. Multifuncionalidade, Turismo rural e Pluriatividade: interfaces de um debate inacabado. REDD – Revista Espaço de Diálogo e Desconexão, Araraquara, v. 5, n. 1, p. 1-23, jul/dez. 2012.

SCHNEIDER, S. Teoria Social. Agricultura Familiar e Pluriatividade. Rev. Bras. Ci. Soc., v. 18, n. 51, São Paulo, Fev./2003, p. 99-121.

VAZ, G. N. Marketing turístico: receptivo e emissivo, um roteiro estratégico para projetos mercadológicos públicos e privados. São Paulo: Pioneira, 1999.

WANDERLEY, M. N. B. A valorização da agricultura familiar e a reivindicação da ruralidade no Brasil. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 2. p. 29·37.jul.ldez. 2000.

WILSON, G. A. From productivism to post-productivism… and back again? Exploring the (un)changed natural and mental landscapes of European agriculture. Transactions of the Institute of British Geographers, n. 26, p. 77-102, 2001.

Downloads

Publicado

2020-06-09

Edição

Seção

Artigos