Os processos geomórficos e o estado de equilíbrio fluvial no alto Rio Paraná, centro sul do Brasil

Autores

  • Paulo Cesar Rocha UNESP/FCT

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2009v24n48p153

Palavras-chave:

Geomorfologia fluvial, Quaternário, Rio Paraná, Equilíbrio fluvial

Resumo

 

O presente artigo avalia os atuais processos hidrodinâmicos, sedimentológicos e geomorfológicos dos canais do alto Rio Paraná e seus relacionamentos com sua evolução quaternária. Os dados relativos à história geomórfica quaternária e o regime fluvial corrente mostraram que o rio desenvolve no presente, um desequilíbrio hidro-geomorfológico. A despeito da sua configuração multicanal, o sistema fluvial desenvolve uma trajetória de readaptação às novas condições neotectônicas e hidrológicas atuais. Assim, não se encontra nenhuma classificação na literatura para o atual Rio Paraná.

Biografia do Autor

Paulo Cesar Rocha, UNESP/FCT

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Maringá (1991), mestrado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais pela Universidade Estadual de Maringá (1995) e doutorado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais pela Universidade Estadual de Maringá (2002). Atualmente é professor Assistente Doutor da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista-UNESP. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geomorfologia e Dinâmica Fluvial, atuando principalmente nos seguintes temas: geomorfologia fluvial, rio paraná, hidrodinâmica, regime hidrológico, planície fluvial, limnologia fluvial e sedimentologia.

Downloads

Publicado

2009-01-01

Edição

Seção

Artigos