A construção do ramal ferroviário e o desenvolvimento na região de Santa Cruz, RS 1905 a 1930

Sandino Hoff

Resumo


 

O tema deste artigo é a construção do ramal ferroviário entre Couto e Santa Cruz, em 1905, que propiciou às forças da sociedade capitalista a concentrar a produção, centralizar o capital e desenvolver economicamente o município. Os objetivos do estudo foram: verificar como atuaram o Estado intervencionista na construção do ramal, os monopólios na administração do transporte ferroviário de mercadorias e os oligopólios na produção e na comercialização; entender a superação da indústria manufatureira pela fábrica moderna; analisar as marcas das mercadorias, em seu registro na Junta Comercial. Os dados empíricos foram levantados, na Junta Comercial com registro no Diário Oficial da União–DOU e no Almanak Administrativo e Industrial – Estado do Rio Grande do Sul. Para a análise, foram utilizadas a categoria singular/universal (ALVES, 2003).


Palavras-chave


Desenvolvimento regional; Concentração de capital; Modernização do comércio; Produção do fumo; Registro na junta comercial

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2177-5230.2016v31n62p19

Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.