Análise espacial e temporal de estratégias de recuperação energética de subprodutos do tratamento de esgoto na região metropolitana de Curitiba

Autores

  • Christian Taschelmayer Programa de Mestrado e Doutorado em Gestão Ambiental (UP) - Campus Curitiba/Ecoville
  • Patrícia Bilotta Programa de Mestrado e Doutorado em Gestão Ambiental (UP) - Campus Curitiba/Ecoville

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2021.e67732

Palavras-chave:

Lodo Anaeróbio, Metano, Tratamento Térmico, Motogerador, Índice de desempenho

Resumo

O objetivo desta pesquisa é propor estratégias para otimizar o aproveitamento energético de biogás e lodo nas plantas de tratamento anaeróbio de esgoto (ETEs) da Região Metropolitana de Curitiba. Método aplicado: a) caracterizar as ETEs (ano 2017 e 2043); b) estimar a produção de biogás e lodo; c) analisar a viabilidade de diferentes cenários; d) calcular o índice de desempenho dos cenários. Resultados: ano 2017) 6 ETEs viáveis (840 MWh.mês-1); ano 2043) 11 ETEs viáveis (2.335 MWh.mês-1). Conclusão: pelo menos 26% das ETEs apresentaram viabilidade para aproveitamento do biogás e lodo em 2017 e 38% em 2043. O índice de desempenho construído a partir de indicadores de produtividade e financeiro mostrou-se promissor na gestão de alternativas de recuperação energética.

Biografia do Autor

Christian Taschelmayer, Programa de Mestrado e Doutorado em Gestão Ambiental (UP) - Campus Curitiba/Ecoville

Engenheiro Cartógrafo pela Universidade Federal do Paraná, mestre em Gestão Ambiental pela Universidade Positivo. Coordenador do departamento de contratos da Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos. Linhas de pesquisa: águas residuais, resíduos e recursos hídricos. Vínculo institucional: COBRAPE.

Patrícia Bilotta, Programa de Mestrado e Doutorado em Gestão Ambiental (UP) - Campus Curitiba/Ecoville

Graduada pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), mestre e doutora em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo (EESC-USP), especialista em Projetos Sustentáveis e de Mitigação das Mudanças Climáticas pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e especialista em Geoprocessamento pela PUC-MG. Pesquisador membro do Núcleo de Estudos em Ecosocioeconomia dos Programas de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento e em Desenvolvimento Territorial Sustentável da UFPR. Linhas de pesquisa: 1) economia circular (recuperação de água e energia de processos industriais); 2) economia de baixo carbono (mitigação e gestão de emissões de gases de efeito estufa, estratégias de adaptação às mudanças do clima); 3) nature based solutions (NBS). Vinculação institucional: Núcleo de Estudos em Ecosocioeconomia, Universidade Federal do Paraná.

 

Referências

AMBIENT. Biogás de ETE para geração de energia elétrica: ETE – Ribeirão Preto. Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: www.abconsindcon.com.br/ena/edicao-ena?id=6&dia=1&sala=3&show=listar Acesso em: 30/07/2019.

ANDREOLI, C. V.; VON SPERLING, M.; Fernandes F. Lodo de esgotos: tratamento e disposição final. 1ª ed. Belo Horizonte: DESA/UFMG, 2001. 484 p.

BATISTELLA, L. Avaliação das emissões gasosas geradas na combustão de lodo de esgoto sanitário em combustor de leito móvel. 2015. Tese (Doutorado em Engenharia Química) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 168 p.

Bilotta, P.; Ross, B. Z. L. Estimativa de geração de energia e emissão evitada de gás de efeito estufa na recuperação de biogás produzido em estação de tratamento de esgotos. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 21, p. 275-282, 2016.

BORGES, E. S. M.; GODINHo, V. M.; BEJAR, D. O.; CHERNICHARO, C. A. L. Tratamento térmico de lodo anaeróbio com utilização de biogás gerado em reatores UASB: avaliação da auto-sustentabilidade do sistema e do efeito sobre a higienização e a desidratação do lodo. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 14, n. 3, p. 337-346, 2009.

BRASIL. MINISTÉRIO DAS CIDADES. Tecnologias de digestão anaeróbia com relevância para o Brasil: substratos, digestores e uso de biogás - PROBIOGÁS. Brasília: Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental, Ministério das Cidades, Deutsche Gesellschaft Für Internationale Zusammenarbeit, 2015, 83 p.

CARNEIRO, M., BILOTTA, P. Malucelli, L. C., OCH, S. H., Carvalho Filho, M. A. S. Sludge and scum blends from water and wastewater plants for energy recovering toward a circular economy perspective. International Journal of Environmental Science and Technology, 2020. https://doi.org/10.1007/s13762-020-02727-8

CARVALHO, M. E. Diretrizes para promoção de uma economia de baixo carbono no setor de esgotamento sanitário paranaense a partir da recuperação do biogás gerado em reatores anaeróbios. 2016. Dissertação (Mestrado em Governança e Sustentabilidade) - Instituto Superior de Administração e Economia (ISAE/FGV), Curitiba, 118 p.

CHERNICHARO, C. A. L.; VAN LIER, J. B.; NOYOLA, A.; RIBEIRO, T. B. Anaerobic sewage treatment: state of art, constrains and challenges. Reviews in Environmental Science and Bio/Technology, v. 14, n. 4, p. 649-679, 2015.

COPASA. COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS. A Experiência da COPASA MG no aproveitamento energético do biogás na ETE Arrudas. Belo Horizonte, COPASA, 2013. Disponível em: www.funasa.gov.br/site/wp-content/uploads/2013/05/Marcelo_Monachesi.pdf Acesso em: 30/07/2019.

COPASA. COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS. ETE Sustentável: Aproveitamento do Biogás. Belo Horizonte, COPASA, 2016. Disponível em: www.copasa.com.br/wps/portal/internet/esgotamento-sanitario/valorizacao-do-esgoto/conteudos/ete-sustentavel Acessado em: 30/07/2018.

FRAIA, S. DI; MASSAROTTI, N.; VANOLI, L. A novel energy assessment of urban wastewater treatment plants. Energy Conservation and Management, v. 163, p. 304-313, 2018.

IPCC. INTERGOVERNMENTAL PANEL ON CLIMATE CHANGE. Climate Change 2014: Synthesis Report. Genebra/Suíça: IPCC/WMO, 2015. 169 p.

IPARDES. INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Projeção da população dos municípios do Paraná, por sexo e grupos de idade, para o período 2017-2040. Curitiba/PR: SEPL, 2017. Disponível em: www.ipardes.gov.br Acesso: 16/07/2019.

JORDÃO, E. P.; PESSÔA, C. A. Tratamento de Esgotos Domésticos. 6ª ed. Rio de Janeiro: ABES, 2011, 1050 p.

KARACA, C.; SÖZEN, S.; ORHON, D.; Okutan, H. High temperature pyrolysis of sewage sludge as a sustainable process for energy recovery. Waste Management, v. 78, p. 217-226, 2018.

KOGA, P. Geração de energia renovável a partir dos subprodutos de uma estação de tratamento anaeróbia de esgotos. 2016. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente Urbano e Industrial) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2016. 140 p.

METCALF, L.; EDDY, H. P. Tratamento de Efluentes e Recuperação de Recursos. 6ª ed. Tradução: Ivanildo Hespanhol, José Carlos Mierzwa. Porto Alegre: AMGH, 2016. 1980 p.

MULINARI, R.; BILOTTA, P.; POSSETTI, G. R. C. Análise da sustentabilidade energética da implantação de um secador térmico de lodo usando biogás e lodo seco como combustível em uma planta de tratamento anaeróbio de esgoto sanitário. In: Anais do 29 Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, São Paulo: ABES, 2017.

NOYOLA, A.; MORGAN-SAGASTUME, J. M.; LÓPEZ-HERNÁNDEZ, J. E. Treatment of biogas produced in anaerobic reactors for domestic wastewater: odor control and energy/resource recovery. Reviews in Environmental Science and Biotechnology, v. 5, p. 93-114, 2006.

POSSETTI, G. R. C.; JASINSKI, V. P.; ANDREOLI, C. V.; BITTENCOURT, S.; CARNEIRO, C. Sistema térmico de higienização de lodo de esgoto movido a biogás para ETEs de médio e pequeno porte. In: Anais do 15 Simpósio Luso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, Belo Horizonte: ABES, 2012.

ROSA, L. G.; CANOVA, A. D.; SOUZA, G. C. B.; BILOTTA, P.; CARNEIRO, M.; POSSETTI, G. R. C.; CARVALHO FILHO, M. A. S. Energia liberada na combustão de lodo anaeróbio, aeróbio e mistura provenientes de estação de tratamento de esgoto. In: Org. Feilstrecker, M.; Kolicheski, M.B. Meio Ambiente Urbano e Industrial: tecnologias ambientais. Curitiba: Ed. UFPR/MAUI, 2019, p. 119-128.

ROSA, A. P.; Nevez, R. C.; CHERNICHARO, C. A. L. Aproveitamento energético dos subprodutos, lodo e biogás, a partir do tratamento anaeróbio de efluentes pelo uso de processos termoquímicos. Revista Engenharia na Agricultura, v. 26, p. 26-34, 2018.

ROSA, A. P.; LOBATO, L. C. S.; BORGES, J. M. Melo, G. C. B.; Chernicharo, C. A. L. Potencial energético e alternativas para o aproveitamento do biogás e lodo de reatores UASB: estudo de caso Estação de tratamento de efluentes Laboreaux (Itabira). Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 21, n. 2, p. 315-328, 2016.

SANEPAR. COMPANHIA DE SANEAMENTO DO PARANÁ. Plano Diretor do Sistema de Esgotamento Sanitário Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (SEIC). Curitiba, SANEPAR, 2015. 225p.

SANEPAR. COMPANHIA DE SANEAMENTO DO PARANÁ. Experiências da SANEPAR em bioenergia e eficiência energética. IV Seminário Internacional de Engenharia de Saúde Pública. Curitiba, 2013. Disponível em: www.funasa.gov.br/site/wp-content/uploads/2013/05/Gustavo_02.pdf. Acesso: 30/08/2019.

SANTOS, I. F. S.; BARROS, R. M.; FILHO, G. L. T. Electricity generation from biogas of anaerobic wastewater treatment plants in Brazil: an assessment of feasibility and potential. Journal of Cleaner Production, v. 126, p. 504-514, 2016.

SEIPLE, T. E.; COLEMAN, A. M.; SKAGGS, R. L. Municipal wastewater sludge as a sustainable bioresource in the United States. Journal of Environmental Management, v. 197, p. 673-680, 2017.

TYAGI, V. K.; LO, S. Sludge: A waste or renewable source for energy and resources recovery? Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 25, p. 708-728, 2013.

Von Sperling, M. Urban wastewater treatment in Brazil. Technical Note IDB-TN-970, Inter-American Development Bank, 2016, p. 102.

Downloads

Publicado

2021-09-03

Edição

Seção

Artigos