Identificação de áreas de suscetibilidade à inundação no sistema hidrográfico do Rio Tavares em Florianópolis – SC

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2021.e74144

Palavras-chave:

Inundação, Modelo Digital de Terreno, Geoprocessamento, Modelo HAND, Suscetibilidade à Inundação

Resumo


As ocorrências de inundações em áreas urbanas ocasionam diversos prejuízos, são impactos negativos, que atingem principalmente a população residente em áreas próximas aos leitos dos rios e zonas costeiras. O presente estudo busca validar as cotas de inundação obtidas pelo modelo hidrológico Height Above Nearest Drainage (HAND) a partir de levantamento de campo, indicando assim áreas de suscetibilidade à inundação. A área de estudo é um sistema hidrográfico localizado na porção sudoeste da Ilha de Santa Catarina, no município de Florianópolis, estado de Santa Catarina. Os eventos de inundação analisados ocorreram entre os dias 9 e 11 de janeiro do ano de 2018 e entre os dias 3 e 7 de julho de 2019, sendo estes selecionados para a análise devido a expressividade do fenômeno em ambas as ocorrências e, também, pela diferença de atuação dos processos fluviais e marinhos. Visto que o primeiro evento se caracterizou por uma inundação ocasionada sobretudo por uma sequência de dias de precipitação de alta intensidade e, o segundo, por ondas de maré de elevada amplitude, visto ser a área de estudo litorânea. Os resultados se mostraram satisfatórios, visto que no teste da qualidade geométrica do Modelo Digital de Terreno (MDT), o PEC-PCD foi enquadrado como Classe A. Os índices de qualidade utilizados para validação da cota altimétrica gerada pelo modelo HAND tiveram estreita relação com os valores obtidos na validação em campo.

Biografia do Autor

Marlon de Oliveira Martins, Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina

Discente da sétima fase do curso de Geografia - Bacharelado pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). É bolsista de Iniciação Científica no projeto de pesquisa em "Detecção e mapeamento de áreas de inundação e movimentos de massa" (PROBIC - UDESC), desde 2018. Atua na área de geoprocessamento, com ênfase na aplicação de técnicas de sensoriamento remoto no estudo de áreas úmidas.

Rodrigo Pinheiro Ribas, Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina

Possui Bacharelado e Licenciatura em Geografia e Análise Ambiental pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (2006), Mestrado em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais (2011) e Doutorado em Geografia (2015) pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente é Professor Efetivo do Departamento de Geografia da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) na área de Cartografia e Geotecnologias. Suas pesquisas envolvem a utilização de metodologias para análise espacial, por meio de técnicas de Sensoriamento Remoto, Aerofotogrametria e Fotointerpretação, aplicações em Sistemas de Informação Geográfica e coleta de Informação Geográfica Voluntária.

Referências

BASTOS, M. (2004). Atlas do município de Florianópolis. Florianópolis: Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF). 166 p.

BRASIL. Decreto n° 89.817 de 20 de junho de 1984 – Normas Técnicas da Cartografia Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, Brasil, 1984. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1980-1989/D89817.htm. Acesso em: 29 abr. 2020.

BRASIL. MINISTÉRIO DAS CIDADES / INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS – IPT. Mapeamento de Riscos em Encostas e Margem de Rios / Celso Santos Carvalho, Eduardo Soares de Macedo e Agostinho Tadashi Ogura, (Org.). Brasília: Ministério das Cidades; Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT, 2007.

BRITES, R. S.; SOARES, V. P.; RIBEIRO, C. A. A. S. Verificação da exatidão em classificação de uma imagem orbital mediante a utilização de três índices. Revista Árvore, v. 20, n. 3, p. 415-424, 1996.

DILTS, T.E. (2015) Topography Tools for ArcGIS 10.1. University of Nevada Reno. Disponível em: http://www.arcgis.com/home/item.html?id=b13b3b40fa3c43d4a23a1a09c5fe96b9 . Acesso em: 15 Mar. 2019.

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA E EXTENSÃO RURAL DE SANTA CATARINA (Santa Catarina). EPAGRI/CIRAM: Costa de Santa Catarina registra super maré no início de julho. Florianópolis, 8 jul. 2019. Disponível em: https://www.epagri.sc.gov.br/index.php/2019/07/08/costa-de-santa-catarina-registra-super-mare-no-inicio-de-julho/. Acesso em: 07 mai. 2020.

GOERL, Roberto Fabris; MICHEL, Gean Paulo; KOBIYAMA, Masato. Mapeamento de áreas susceptíveis a Inundação com o modelo HAND e análise do seu desempenho em diferentes resoluções espaciais. Revista Brasileira de Cartografia, n. 69/1, p. 61-69, Edição Especial Geotecnologias e Desastres Naturais, 2017.

HERRMAN, M. L. P.; ROSA, R. de O. Mapeamento temático do município de Florianópolis - Geomorfologia. Florianópolis: IPUF/IBGE. 1991.

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (Brasil). BDMEP: Série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) – Florianópolis. Brasília, 2010. Disponível em: http://www.inmet.gov.br/projetos/rede/pesquisa/inicio.php. Acesso em: 7 mai. 2020.

MERCHANT, D. C. Spatial accuracy standards for large scale line maps. In: American Congress on Surveying and Mapping, v.1, 1982. Technical Papers of the American Congress on Surveying and Mapping, 1982.

MILANESI, J.; QUADROS, E. L. L.; LAHNM, R. A. Utilização do modelo HAND no reconhecimento dos terrenos sujeitos a inundação - Porto Alegre/RS. Revista Brasileira de Cartografia, n. 69/4, p. 675-686, Abr/2017.

MOMO, Marcos Rodrigo; PINHEIRO, Adilson; SEVERO, Dirceu Luís; CUARTAS, Luz Adriana; NOBRE, Antonio Donato. Desempenho do modelo HAND no mapeamento de áreas suscetíveis à inundação usando dados de alta resolução espacial. Revista Brasileira de Recursos Hídricos v.21, n. 200-208, Porto Alegre Jan./Mar. 2016.

NEVES, J.; ORNON, A.; VOIRON-CANÍCIO, C.; FILHO, N. O. H. Mapeamento do uso e cobertura da terra da Ilha de Santa Catarina, Brasil, com base em imagem de alta resolução espacial. Geosul, Florianópolis, v. 32, n. 65, p. 213-138, set/dez. 2017.

NOBRE, A. D.; CUARTAS, L. A.; MOMO, M. R.; PINHEIRO, A.; SEVERO, D. L.; NOBRE, C. A. HAND contour: calibration-independent new predictor of inundation extent. Hydrological Processes. 2015.

NOBRE, A. D.; CUARTAS, L. A.; HODNETT, M. G.; RENNÓ, C. D.; RODRIGUES, G.; SILVEIRA, A.; WATERLOO, M.; SALESKA, S. Height Above the Nearest Drainage – a hydrologically relevant new terrain model. Journal of Hydrology, v. 404, n. 1, p. 13-29, 2011.

RAHMATI, O.; KORNEJADY, A.; SAMADI, M.; NOBRE, A. D.; MELESSE, A. M. Development of an automated GIS tool for reproducing the HAND terrain model. Environmental Modelling & Software, v. 102, p. 1-12, Abr. 2018.

RENNÓ, C. D.; NOBRE, A. D.; CUARTAS, L. A.; SOARES, J. V.; HODNETTC, M. G.; TOMASELLA, J.; WATERLOOC, M. J. HAND, a new terrain descriptor using SRTM-DEM: Mapping terra-firme rainforest environments in Amazonia. Eselvier - Remote Sensing of Environment, v.112, n. 9, p. 3469-3481, 2008.

SANTOS, V. F. Dinâmica de inundação em áreas úmidas costeiras: zona urbana de Macapá e Santana, costa amazônica, Amapá. PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP. Macapá, v. 9, n. 3, p. 121-144, dez. 2016.

SANTOS, A. P.; RODRIGUES, D. D.; SANTOS, N. T.; GRIPP JUNIOR, J. Avaliação da acurácia posicional em dados espaciais utilizando técnicas de estatística espacial: proposta de método e exemplo utilizando a norma brasileira. Boletim de Ciências Geodésicas, v. 22, n. 4, p. 630-650, 2016.

SPECKHANN, Gustavo Andrei. Uma proposta de mapeamento de risco de inundação na bacia do Rio Itajaí utilizando descritores de terreno. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, 2018.

TOMINAGA, L.K.; SANTORO, J.; AMARAL, R. Desastres naturais: conhecer para prevenir. Lídia K. Tominaga, Jair Santoro, Rosangela do Amaral (Orgs.). São Paulo: Instituto Geológico, 2009, 196 p.

Downloads

Publicado

2021-09-03

Edição

Seção

Artigos