O circuito inferior da economia urbana nas festas de São Francisco de Assis em Canindé-CE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2021.e74456

Palavras-chave:

Dinâmica Socioespacial, Circuito Inferior, Festas de São Francisco de Assis

Resumo

O comércio assumiu papel de destaque na reorganização socioespacial das cidades. Nesse quadro, observando a importância estadual da cidade Canindé no âmbito econômico e cultural vislumbra-se nesse artigo entender o circuito inferior da economia urbana no período das Festas de São Fransico de Assis e suas consequências na dinâmica socioespacial de Canindé. O estudo tem como fundamentação a teoria dos circuitos da economia urbana. Com isso, destacamos os ambulantes e camelôs. Sendo o recorte temporal o ano de 2018 e 2019 (nos períodos de setembro e outubro). Acreditamos que a análise feita à luz da ciência geográfica trará importantes contribuições no entendimento do comércio e suas consequências socioespaciais na cidade de Canindé.

Biografia do Autor

Tiago Estevam Gonçalves, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará/Campus Maranguape

É professor de geografia no Departamento de Ensino do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará/Campus Maranguape.  Graduado, Mestre e Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Ceará. Possui período sanduíche no doutoramento na Universidade de Lisboa. Atua como pesquisador no Observatório das Metrópoles-Fortaleza. Participa do Laboratório de Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Ceará. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana e Geografia do Comércio e Consumo, atuando, principalmente, nos seguintes temas: shopping center, novas centralidades, centralidade, consumo e espaço urbano.

Fábio de Oliveira Matos, Labomar- Universidade Federal do Ceará

Professor Adjunto dos cursos de Bacharelado em Ciências Ambientais e Oceanografia do Instituto de Ciências do Mar (Labomar), da Universidade Federal do Ceará. Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (2013). Exerce trabalhos de orientação nos Programas de Pós-graduação em Geografia (UFC) e Ciências Marinhas Tropicais (UFC). Atua na área de Gestão Integrada da Zona Costeira, com ênfase na temática do planejamento ambiental. É editor-chefe da revista Geosaberes (Qualis Referência A1) e atua como pesquisador no Laboratório de Economia, Direito e Sustentabilidade (LEDS) do Labomar

Eciane Soares da Silva Bezerra, Prefeitura Municipal de Fortaleza

Professora de geografia da Prefeitura Municipal de Fortaleza. Doutora em Geografia no Programa de Pós-graduação em Geografia /UFC (2018). Mestre em Geografia pelo programa de pós-graduação em Geografia UFC(2013) . Licenciada em Geografia pela Universidade Federal do Ceará, sendo bolsista PIBIC/CNPQ, Iniciação Científica por 3 anos, orientada pelo Prof. Dr. José Borzacchiello da Silva. Foi bolsista CNPQ,(ATP-A), exercendo atividades técnicas de nível superior, envolvendo técnicas e métodos específicos no Projeto Metropolização e Mega-eventos: os impactos da Copa do Mundo / 2014 e Olimpíadas / 2016. Pesquisadora do Observatório das Metrópoles -Núcleo Fortaleza Trabalha com os temas: Geografia Urbana, Feiras, Comércio , Centro e Circuitos da Economia Urbana. Desenvolve pesquisa também com a temática Metropolização e Mega -Eventos.

Referências

ANDRADE, M. M. de. Introdução à metodologia do trabalho científico. São Paulo: Atlas, 2003.

BEAUJEU-GARNIER, J.;DELOBEZ, A. Géographie du commerce. Paris: Masson, 1977.

CACHINHO, H. O comércio retalhista português: pós-modernidade, consumidores e espaço. Lisboa: Gabinete de Estudos e Prospectiva Econômica do Ministério da Economia, 2002.

CACHINHO, H. Consumactor: Da condição do indivíduo na cidade pós-moderna. Finisterra, XLI, 81, 2006.

CLARKE, D.B. The consumer society and the postmodern city. London and New York: Routledge, 2003.

CLEPS, G.D.G. A origem e o desenvolvimento do comércio atacadista de Uberlândia (MG). Revista Sociedade & Natureza, Uberlândia, v.12, n.23, p.5-45, 2000.

CORRÊA, R. L. O Espaço Urbano. São Paulo: Ática, 2001.

COSTA, O.J.L. Sertões de Canindé: uma interpretação geossimbólica da paisagem. Espaço e Cultura, Rio de Janeiro, n. 26, p. 49-57, Jan./Dez. 2009.

CRANG, M.; THRIFT, N. Thinking space. Londres: Routledge, 2000.

DEMATTEIS, Giuseppe. Sul crocevia della territorialità urbana. In: DEMATTEIS, G. et al. (Org.). I futuri della città – Tesi a confronto. Milano: Angeli, 1999. p.117-128.

FERRÃO; J. Terciarização e Território. Serviços às empresas, modernização industrial e desenvolvimento regional. Lisboa: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, 1991.

GIL, A. Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GONÇALVES, T.E. Shopping centers e o processo de metropolização em Fortaleza. Tese (Doutorado em Geografia, Universidade Federal do Ceará. (UFC). Fortaleza, 2017.

GONÇALVES, T.E.; SILVA. J. B. da S. Reflexões Acerca do Comércio e Consumo na Perspectiva da Geografia Humana. Revista do Departamento de Geografia, v. 34.95105, 2017.

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censos demográficos 1872, 1890, 1900, 1920, 1940, 1950, 1960, 1970, 1980, 1991, 2000, 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: Acesso em: 28 de fevereiro de 2020.

IPECE - Instituto de Pesquisa e Estratégica Econômica do Ceará. Perfil básico das regiões de planejamento. Secretaria de Planejamento e Gestão do Governo do Estado do Ceará. Fortaleza, 2016.

KON, A. A Produção Terciária, Nobel, São Paulo, 1992.

LEMARCHAND, N. Nouvelles approches, nouveaux sujets en géographie du commerce. Une géographie renouvelée par l’analyse culturelle. Géographie et cultures, 77, 2011.

LIMA, F. J. L. A. P. "Canindé é quando dé": trabalho e recompensa. Dissertação (Mestrado em Geografia). Programa de Pós Graduação em Geografia ‒ PGE, Universidade Estadual de Maringá – UEM. Maringá, 2016.

MAGALHÃES, A. C. C. Permanências e rupturas na construção do espaço em Canindé-CE, em função da romaria em homenagem a São Francisco das Chagas. 96 f. Dissertação em Geografia. Universidade Federal de Pernambuco, Recife. 2007.

MONTENEGRO. O circuito inferior da economia urbana na cidade de São Paulo no período da globalização. Dissertação de Mestrado em Geografia, USP, São Paulo, 2006.

MONTENEGRO, M. R. Globalização, trabalho e pobreza no Brasil metropolitano. O circuito inferior da economia urbana em São Paulo, Brasília, Fortaleza e Belém. 2011. 291 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

MONTENEGRO, M. R. O circuito inferior central na cidade de São Paulo em sua relação com a densidade de fluxos e com o meio construído. Mercator. - Revista de Geografia da UFC. Fortaleza, Ano 8, n.15, p 37-48, jan./abr. 2009. Disponível em: Acesso em: 27 abr. 2013.

PINTAUDI, S. M. A produção de espaços comerciais e de consumo na contemporaneidade. In: Floriano Godinho de Oliveira et al.. (Org.). Geografia Urbana. Ciência e Ação Política. Rio de Janeiro, RJ: Consequência, 2014.

REGIC. Regiões de influência das cidades 2007. Rio de Janeiro: IBGE, 2008.

ROSENDAHL, Z. Espaço, Cultura e Religião: dimensões de análise. In. CORRÊA, R. L.; ROSENDAHL, Z. (Orgs.). Introdução à geografia cultural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014. p.187-224.

SALGUEIRO, T.B.; CACHINHO, H. As Relações Cidade-Comércio. Dinâmicas de evolução e modelos interpretativos. In: CARRERAS, Carles; PACHECO Susana Mara Miranda. (Org.). Cidade e Comércio: a rua comercial na perspectiva internacional. Rio de Janeiro: Armazém das Letras, 2009.

SANTOS, M. O Espaço Dividido: os dois circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos. 2. ed. 1ª reimpressão. Rio de Janeiro: F. ALVES, 2008.

SAQUET, Marcos Aurélio. Por uma Geografia das territorialidades e das temporalidades: uma concepção multidimensional voltada para a cooperação e para o desenvolvimento territorial. São Paulo: Outras Expressões, 2011.

SILVA, E. S. da. Dinâmica socioespacial do comércio popular de confecção no centro de Fortaleza. Dissertação (Mestrado em Geografia), Departamento de Geografia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013.

SILVEIRA, M. L. Metrópolis brasileñas: un análisis de los circuitos de la economía urbana. Revista Eure (Vol. XXXIII, N° 100), pp. 149-164. Santiago de Chile, diciembre de 2007.

SILVEIRA, M. L. Finanças, consumo e circuitos da economia urbana na cidade de São Paulo. Caderno CRH, v.22, n.55, p.65-76, 2009.

WRIGLEY, N.; LOWE, M. Retailing, Consumption and Capital: Towards the New Retail Geography. Harlow, UK: Longman, 1996. WRIGLEY, N.; LOWE, M.; CURRAH, A. Retailing and E-Tailing. Urban Geography. 23, 2, p. 180–197, 2002.

Downloads

Publicado

2021-09-03

Edição

Seção

Artigos