Mapeamento de unidades morfoestruturais e morfoesculturais no maciço de Mata Grande, Alagoas e entorno

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2021.e74530

Palavras-chave:

Morfografia, Semiárido, Brejo de altitude

Resumo

A presente pesquisa teve como objetivo mapear as unidades de morfoestruturas e morfoesculturas, no município alagoano de Mata Grande, aplicando a metodologia sistematizada no Congresso da União Geográfica Internacional em 1968 e editada por Demek em 1972. Foram utilizados dados de estrutura e geologia provenientes da CPRM, lineamentos de relevo, rugosidade de relevo e declividade obtidos através da construção de um Modelo Digital de Elevação, gerado a partir de imagens ALOS com resolução de 12,5m. Através do mapeamento foram identificadas 11 unidades morfoestruturais, além de unidades morfoesculturais que mostraram-se como ferramentas de base para o planejamento de manejo da área que se constitui como cabeceira de drenagem de até 3 bacias hidrográficas são franciscanas. Destaca-se na análise em tela o maciço de Mata Grande como brejo de altitude, possuidor de condições ambientais diferenciadas de seu entorno semiárido.

Biografia do Autor

Laís Susana de Souza Gois, Universidade Federal de Pernambuco

Doutoranda em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco

Nivaneide Alves de Melo Falcão, Universidade Federal de Alagoas

Professora e diretora do Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente.

Kleython de Araújo Monteiro, Universidade Federal de Alagoas

Professor e coordenador do Progrma de Pós-graduação em Geografia do Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente.

Referências

AMORIM, R. F. et al . Cartografia de relevo aplicado à bacia do riacho Bruscas, maciço da serra da Baixa Verde (PE/PB), nordeste do Brasil. Revista de Geociências do Nordeste, v. 01, p. 1-20, 2015.

CAVALCANTI, L.C. Geossistemas no estado de Alagoas: uma contribuição aos estudos da natureza em geografia. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Pernambuco. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. 2010.

CAVALCANTI, L. C. Da descrição de áreas à teoria dos Geossistemas: uma abordagem epistemológica sobre sínteses naturalistas. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Pernambuco. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. 2013.

CORRÊA, A. C. B. et al. MEGAGEOMORFOLOGIA E MORFOESTRUTURA DO PLANALTO DA BORBOREMA. Revista do Instituto Geológico, São Paulo, 31 (1/2), 35-52, 2010.

CORRÊA, A. C. B; FONSECA, D. N. LINEAMENTOS DE DRENAGEM E DE RELEVO COMO SUBSÍDIO PARA A CARACTERIZAÇÃO MORFOESTRUTURAL E REATIVAÇÕES NEOTECTÔNICAS DA ÁREA DA BACIA DO RIO PRETO, SERRA DO ESPINHAÇO MERIDIONAL – MG. Revista de Geografia. Recife: UFPE – DCG/NAPA, v. especial VIII SINAGEO, n. 1, Set. 2010.

CPRM. Geologia e recursos minerais do estado de Alagoas. Recife, 407p. 2016.

CPRM. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea. Disponível em: http://rigeo.cprm.gov.br/xmlui/bitstream/handle/doc/15289/rel_cadastros_mata_grande.%20pdf?sequence=1. Acesso em: 13 de agosto de 2017.

DEMEK J. (ed) Manual of detailed geomorphological mapping. Praga, IGU, Comm Geomorph. Surv. Mapping, 1972.

ETCHEBEHERE, M. L. C; SAAD, A. R; FULFARO,V. J. ANALISE DE BACIA APLICADA À PROSPECÇÃO DE ÁGUA SUBTERRÂNEA NO PLANALTO OCIDENTAL PAULISTA, SÃO PAULO. São Paulo, UNESP, Geociências, v – 26, n3, p 229 – 247, 2007.

MONTEIRO, K.A. Superfícies de aplainamento e morfogênese da bacia do Rio Tracunhaém, Pernambuco. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Pernambuco, Programa de Pós-Graduação em Geografia. Recife. 2010.

OLIVEIRA, M. A. et al. ANÁLISE DE LINEAMENTOS ESTRUTURAIS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIAUÍ, SE/BA. In: Anais do XVIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Fortaleza, 2019.

SAMPAIO, T. V. M; AUGUSTIN, C. H. R. R. ÍNDICE DE CONCENTRAÇÃO DA RUGOSIDADE: UMA NOVA PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O MAPEAMENTO E QUANTIFICAÇÃO DA DISSECAÇÃO DO RELEVO COMO SUBSÍDIO A CARTOGRAFIA GEOMORFOLÓGICA. Revista Brasileira de Geomorfologia, São Paulo, v.15, n.1, (Jan-Mar) p.47-60, 2014.

SILVA FILHO, A. F; GUIMARÃES, I. P; SANTOS, L; ARMSTROG, R; VAN SCHMUS, W. R. Geochemistry, U-Pb geochronology, Sm-Nd and O isotopes of ca. 50 Ma long Ediacaran High-K Syn-Collisional Magmatism in the Pernambuco Alagoas Domain, Borborema Province, NE Brazil. Journal of South American Earth Sciences. 2015.

VILLANUEVA, T. C. B. Geodiversidade do estado de Alagoas. Salvador: CPRM, 2016. 165p.

Downloads

Publicado

2021-09-03

Edição

Seção

Artigos