Por uma Antropologia da Dor. Nota preliminar

Autores

  • Antonio Guerci Università degli Studi di Genova
  • Stefania Consigliere Università degli Studi di Genova

Palavras-chave:

Dor, Sofrimento, Cultura / natureza, Antropologia médica

Resumo

Uma antropologia da dor é hoje mais necessária que nunca. A indústria biomédica - acenando com uma espécie de utopia anestésica - contribui a aprofundar o silêncio secular que a cultura ocidental reservou à dor, fazendo-a mais que nunca impensável e insuportável. Um exame transcultural revela percepções da dor não contidas no par cartesiano físico / espiritual e dependentes de uma variedade de fatores genéticos, ambientais e culturais. A dor é cultural ao menos na mesma medida em que é natureza, e assim é suscetível de uma diversidade de respostas não limitadas à quimioterapia.

Biografia do Autor

Antonio Guerci, Università degli Studi di Genova

Laureato in Scienze biologiche, Antonio Guerci è professore ordinario di Antropologia presso l'Università degli Studi di Genova. Licenciatura em Ciências Biológicas, Antonio Guerci é professor de Antropologia da Universidade de Génova. Insegna Antropologia nella Facoltà di Lettere e Filosofia, Storia della Medicina nella Facoltà di Medicina e Chirurgia, Antropologia e Mediazione Culturale nella Facoltà di Giurisprudenza. Ensina antropologia na Faculdade de Ciências Humanas, História da Medicina, da Faculdade de Medicina, Antropologia e Mediação Cultural na Faculdade de Direito. Ha condotto ricerche di antropologia biologica, antropologia della salute e delle malattie, etnomedicina in differenti aree geografico-culturali. Ele conduziu uma pesquisa em antropologia biológica, a antropologia da saúde e da doença, etnomedicina em diferentes áreas geo-cultural. Responsabile scientifico del Museo di Etnomedicina A. Director Científico do Museu de Ethnomedicine A. Scarpa, è stato nominato vicepresidente della Société Européenne d'Ethnopharmacologie (Metz, Francia), Expert Adviser nella Chinese University of Hong Kong (Cina), professore onorario della Universidad del Sul di Lima (Perù), membro onorario della Società di Medicina Tradizionale Andina di Cuzco (Perù), membro della Arbeitsgemeinschaft Ethnomedizin di Potsdam (Germania), membro del GDR 2322 di Marsiglia e membro del Comitato Scientifico nazionale del Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS) di Parigi per il quadriennio 2006/2010. Scarpa foi nomeado vice-presidente da Européenne Société d'Ethnopharmacologie (Metz, França), especialista consultor da Universidade Chinesa de Hong Kong (China), professor honorário da Universidade de Lima (Peru), membro honorário da Sociedade de Medicina Tradicional Andina Cuzco (Peru), membro da Ethnomedizin Arbeitsgemeinschaft Potsdam (Alemanha), membro do GDR de Marselha 2322 e membro do Comitê Científico Nacional do Centro Nacional de la Recherche Scientifique (CNRS) em Paris para o ano 2006/2010.   Fa parte di numerose Associazioni scientifiche nazionali e internazionali ed è nel comitato di redazione di molte Riviste internazionali del settore. É parte de numerosas associações nacionais e internacionais científicas e do conselho editorial de várias revistas internacionais na área.

Stefania Consigliere, Università degli Studi di Genova

Vereador Stephanie (1969) é um pesquisador em antropologia (BIO/08 sdd) no Departamento de Antropologia Ciências da Universidade de Gênova, onde ele ensina antropologia e evolução humana ea evolução da comunicação. Fa parte del comitato di redazione della rivista «I Fogli di ORISS» e del comitato scientifico della rivista francese «Corps». Faz parte do conselho editorial do jornal The folhas de Orissa e do Comité Científico da revista francesa "Corpo". È consulente scientifico del Centro Mamre di Torino e vicepresidente di ALA - Associazione Ligure di Antropologia. Mamre é assessor científico do Centro de Turim, e vice-presidente da ALA - Associação de Antropologia da Ligúria. Le sue principali linee di ricerca scientifica riguardano l'evoluzione filogenetica del linguaggio, la questione della "natura umana" ei processi di antropopoiesi (ovvero i modi in cui gli esseri umani sono prodotti dalle – e producono le – culture cui appartengono). Suas linhas principais de investigação científica sobre a evolução filogenética da linguagem, a questão da natureza humana e os processos de antropopoiesi (isto é, as maneiras pelas quais os seres humanos são produzidos por - e produzir - culturas a que pertencem). È autrice di oltre un centinaio di pubblicazioni, fra cui Sul piacere e sul dolore. Ela é autora de mais de uma centena de publicações, incluindo o prazer ea dor. Sintomi della mancanza di felicità (DeriveApprodi, 2004). Os sintomas da falta de felicidade (DeriveApprodi, 2004).

Downloads

Publicado

1999-01-01

Edição

Seção

Artigos