Neopentecostalismo: dinheiro e magia

Autores

  • Ari Pedro Oro Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

No atual campo religioso brasileiro o Neopentecostalismo constitui uma das expressões religiosas mais controvertidas devido, sobretudo, ao importante espaço que reserva às práticas mágicas e financeiras. Este texto versa, justamente, sobre a questão do dinheiro e da magia nesse segmento religioso. Explicita os embates éticos que tais práticas vêm desencadeando e argumenta que as controvérsias resultam da própria ética neopentecostal, a qual tende a instabilizar e recriar fronteiras mais ou menos consensuais, tais como aquelas estabelecidas entre o religioso e o secular, o mágico e o religioso, a magia e a ética, e mesmo as fronteiras relativas ao uso e ao significado do dinheiro no campo religioso.

Biografia do Autor

Ari Pedro Oro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui doutorado em Antropologia - Estudos da América Latina, pela Universidade de Paris III - Sorbonne Nouvelle (1985) e mestrado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1977). Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia da Religião, atuando principalmente com os seguintes temas: pentecostalismo, religiões afro-brasileiras, religião e política e transnacionalização religiosa.

Downloads

Publicado

2001-01-01

Edição

Seção

Artigos