Catolicismo e xamanismo: comparação entre a cura no Movimento Carismático e na pajelança rural amazônica

Autores

  • Raymundo Heraldo Maués Universidade Federal do Pará

Palavras-chave:

Renovação Carismática, Catolicismo, Xamanismo, Pajelança

Resumo

O artigo pretende fazer uma comparação entre a cura de doenças observada numa reunião da Renovação Carismática Católica (RCC) em Belém, com a participação central de um famoso sacerdote-pregador de nacionalidade estadunidense, e a típica sessão xamanística de um oficiante da pajelança cabocla amazônica (o pajé ou curador), no interior do Pará. A despeito da maior sofisticação do ritual carismático católico, há uma grande semelhança entre os dois fenômenos, o que, aliás, pode ser observado em várias outras manifestações do mesmo gênero, em outros lugares do mundo e com roupagens religiosas diferentes: entrevados andam, dores são eliminadas e cânceres – assim como muitas outras doenças – são curados pela intervenção de entidades sobrenaturais, por intermédio do xamã ou sacerdote inspirado. Discutindo questões como catolicismo popular, xamanismo e cura de doenças no contexto religioso, o artigo apresenta uma parcela dos resultados da pesquisa do autor sobre pajelança cabocla e RCC, examinando possíveis especificidades desses cultos e rituais na Amazônia.

Biografia do Autor

Raymundo Heraldo Maués, Universidade Federal do Pará

Raymundo Heraldo Maués é bacharel e licenciado em História (1962) pela Universidade Federal do Pará, mestre em Antropologia (1977) pela Universidade de Brasília e doutor em Antropologia Social (1987) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro/Museu Nacional. É professor emérito da Universidade Federal do Pará, bolsista 1B do Conselho de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq.), membro do Conselho Científico da Associação Brasileira de Antropologia (ABA), sócio efetivo da mesma associação, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará (IHGP), da Associação Brasileira de História Oral (ABHO), da Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência (SBPC), da Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS) e da Associação dos Cientistas Sociais da Religião no Mercosul (ACSRM). Trabalha como professor voluntário na Universidade Federal do Pará, sendo professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da mesma Universidade. Publicou 48 artigos em periódicos especializados e 42 trabalhos em anais de eventos. Possui 28 capítulos de livros e sete livros publicados, entre eles, A ilha encantada: medicina e xamanismo numa comunidade de pescadores , Padres, pajés, santos e festas e Uma outra invenção da Amazônia . Participou de 67 eventos científicos no Brasil e quatro no exterior. Orientou uma tese de doutorado, 27 dissertações de mestrado e co-orientou quatro, além de ter orientado 12 trabalhos de iniciação cientifica, 14 de conclusão de curso de graduação e sete de aperfeiçoamento/especialização nas áreas de antropologia, história e sociologia. Recebeu seis prêmios e/ou homenagens. Atua na área de antropologia, com ênfase em antropologia da religião e antropologia da saúde. Em suas atividades profissionais interagiu com 48 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção cientifica, tecnológica e artístico-cultural são: Amazônia, catolicismo, religião, pajelança, catolicismo popular, xamanismo, Renovação Carismática Católica, pentecostalismo e cura.

Downloads

Publicado

2002-01-01

Edição

Seção

Artigos