O legado da pobreza e a inserção geracional

Autores

  • Delma Pessanha Neves Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Juventude, Pobreza, Profissionalização, Educador social

Resumo

O artigo ressalta algumas questões relativas àqueles princípios e métodos pedagógicos cuja construção teve como referência o combate à inserção de jovens no mundo do consumo e do tráfico de drogas, métodos esses postos em prática por voluntários e educadores sociais afiliados a instituições filantrópicas. Dentre essas questões, enfatizam-se a absolutização dos casos de exceção como generalidades do comportamento dos jovens das classes populares, e a secundarização da demanda por eles apresentada:a mediação do acesso ao mercado de trabalho e à profissionalização.

Biografia do Autor

Delma Pessanha Neves, Universidade Federal Fluminense

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (1975), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1979) e doutorado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1988). Atualmente, integra como coordenadora acadêmica (desde 2003) e professor permanente, o corpo de docentes e orientadores do Programa de Pós-graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense. A partir de maio de 2010 integra equipe de PVNS/CAPES na UFOPA. Atua também como docente colaborador no Programa de Pós-graduação em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável na Universidade Federal do Pará e no Curso de Mestrado em Defesa e Segurança Civil da UFF. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em estudos sobre Campesinato e reenquadramentos institucionais, desigualdes socioeconômicas e transmissão de legados culturais, mais recentemente estudando campos institucionais de filantropia e formas de inserção de jovens em mercados de trabalho de economia de proximidade em bairros periféricos de cidades do Grande Rio. Dedica-se, desde 1977, ao estudo do sistema de relações sociais do setor sucroalcooleiro, com pesquisa empírica na Região Canavieira do estado do Rio de Janeiro. Dedica-se principalmente aos estudos dos seguintes temas: agricultura familiar, juventude, campesinato, gênero e pobreza.

Downloads

Publicado

2003-01-01

Edição

Seção

Artigos