Novos anjos: Iluminações profanas e teatro em caminhões

Autores

  • John Cowart Dawsey USP

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

bóias-frias, canaviais, teatro, Brecht, Benjamin

Resumo

Neste ensaio, tomo como objeto de interesse os resíduos de anotações de cadernos de campo redigidas em 1983, quando, durante a safra da cana, acompanhei diversas turmas de “bóias-frias” na região de Piracicaba, SP. 2 Neles, encontro o riso dos “bóias-frias”.

Biografia do Autor

John Cowart Dawsey, USP

Professor Titular Coordenador do Napedra - Núcleo de Antropologia, Performance e Drama. Coordenador do Núcleo de Extensão em Artes Corporais e Cultura Afro-Brasileira, USP. Defendeu tese de livre-docência (1999), "De que riem os bóias-frias? Walter Benjamin e o teatro épico de Brecht em carrocerias de caminhões". Possui graduação em História (Bachelor of Arts) - Florida Southern College (1973), mestrado em Teologia - Emory University (1977) e doutorado em Antropologia - Emory University (1989). Tem experiência na área de antropologia, com ênfase em antropologia da performance, antropologia da experiência, e antropologia benjaminiana. Atua principalmente nos seguintes temas: performance, teatro, imagem, experiência, e drama social. Tem especial interesse em repensar os usos de paradigmas do teatro na antropologia, e em explorar reconfigurações do campo da antropologia suscitadas pela obra de Walter Benjamin.

Downloads

Publicado

2005-01-01

Edição

Seção

NÚMERO 2: Artigos