Um pequeno, mas espinhoso, problema de parentesco

Autores

  • Márcio Ferreira da Silva

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2010v12n1-2p165

Resumo

Este texto tem por objetivo chamar a atenção para a contribuição pioneira de Robert Carneiro no debate sobre a diferença entre os métodos de cruzamento do parentesco dravidiano e iroquês, apontada por Morgan em 1871. O texto oferece uma breve contextualização do problema e faz um sobrevoo do debate por ele suscitado, do século XIX ao XXI. A notável contribuição de Robert Carneiro permaneceu mais de cinquenta anos invisível, por circunstâncias que só agora conhecemos, graças a uma carta enviada a Eduardo Viveiros de Castro que Robert Carneiro me autorizou a traduzir e publicar

Downloads

Publicado

2010-01-05

Edição

Seção

NÚMERO 2: Artigos