O século de Lévi-Strauss

Autores

  • Patrick Manget

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2010v12n1-2p211

Resumo

Este artigo, escrito e proferido na ocasião do centenário de Claude Lévi-Strauss, retraça, primeiramente, as grandes etapas de sua vida e de sua formação como antropólogo. Antes de seu trabalho como etnógrafo no Brasil, ele se forma como professor em filosofia na França, depois se familiariza com os mestres do culturalismo americano. Exilado em Nova Iorque, ele encontra R. Jakobson e descobre o estruturalismo na linguística, o qual ele será o primeiro a transportar para os estudos dos sistemas de parentesco e de casamento, depois para as mitologias da América. O estruturalismo de Lévi-Strauss é, sobretudo, um método do que uma filosofia, contrariamente ao mal-entendido sustentado nos meios intelectuais de Paris, e sua obra resulta numa estética e numa ética do respeito à vida, sempre mantendo a afirmação do relativismo cultural. As lições de sua obra gigantesca permitem, finalmente, relativizar as posições pósmodernas.

Downloads

Publicado

2010-01-05

Edição

Seção

NÚMERO 2: Artigos