CONVENTS, G. Os moçambicanos perante o cinema e o audiovisual: uma história político-cultural do Moçambique colonial até à República de Moçambique (1896-2010). Maputo: Edições Dockanema/Afrika Film Festival, 2011. 677 p.

Autores

  • Esmael Alves de Oliveira Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2011v13n1-2p317

Palavras-chave:

Cinema, História, Moçambique

Resumo

O cinema ao longo de sua história tem se caracterizado como uma experiência não apenas estética, mas, sobretudo, política. É assim que diferentes autores tem chamado atenção para a dimensão politico-cultural da“sétima arte”, seja apresentando algumas experiências cinematográficasque vão além do modelo norte-americano (paradigma hollywoodiano) (Shohart, Stam, 2006), seja refletindo sobre o caráter contestatório de algumas práticas cinematográficas (Didi-Huberman, 2011). É tomando como base esta premissa que podemos compreender o livro de Guido Convents, “Os moçambicanos perante o cinema e o audiovisual”, 2011. Ao localizar a trajetória do cinema moçambicano destacando suas dimensões políticas, estéticas, revolucionárias, o autor busca dar a compreender as complexidades e riquezas de uma expressão cinematográfica que esteve desde os primórdios envolvida em intrincadas tramas político-ideológicas.

Biografia do Autor

Esmael Alves de Oliveira, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal de Santa Catarina

Downloads

Publicado

2012-12-03

Edição

Seção

Resenhas