De encontros nos corpos guarani

Autores

  • Valéria Macedo Unifesp (Universidade Federal de São Paulo)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2013v15n1-2p180

Palavras-chave:

guarani, corpo, pessoa, devir, jepota

Resumo

Os encontros nos corpos guarani tematizados neste texto dizem respeito a afecções, no sentido conferido ao termo por Espinosa, que podem aumentar ou diminuir a potência de agir de um sujeito. Inicialmente o artigo se volta para os bons encontros que se experimenta na opy, a casa ritual comumente presente nas aldeias no Sul e Sudeste do Brasil, onde vivem ou viveram meus interlocutores guarani. Em seguida, são abordados os maus encontros que podem incorrer em doenças e outros infortúnios, como o jepota, a captura do desejo e a mudança no corpo (como feixe de afecções) de um sujeito por ação um dono extrahumano, quase sempre animal. O desafio desses bons e maus encontros é fortalecer ou “fazer corpo” (mbaraete) e impor-se como sujeito (nhemboete).

Biografia do Autor

Valéria Macedo, Unifesp (Universidade Federal de São Paulo)

Professora de Antropologia no Departamento de Ciências Sociais da EFLCH-Unifesp e pesquisadora associada
ao Centro de Estudos Ameríndios - CEstA/USP

Downloads

Publicado

2013-12-21

Edição

Seção

NÚMERO 2: Artigos