A fronteira entre trabalho e emprego: notas sobre atividades paralelas no pampa gaúcho.

Autores

  • leticia de faria ferreira Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Jussemar Weiss Gonçalves universidade Federal do Rio Grande

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2013v15n1-2p331

Palavras-chave:

emprego assalariado/ atividade rural, memória, cultura e trabalho.

Resumo

Este artigo apresenta algumas notas etnográficas sobre os significados das atividades paralelas ao emprego formal para a população de uma pequena cidade pampeana. A pesquisa apresenta arranjos mantidos pelos trabalhadores para manter o equilíbrio entre atividades assalariadas urbanas e atividades rurais, cujas definições nativas podem variar desde atividades paralelas, independentes ou até mesmo prazerosas. Ao considerar as trajetórias de vida de uma parcela dos trabalhadores urbanos, observa-se que a origem rural é muito próxima: ou os próprios são recém-chegados ao meio urbano, ou são seus pais e avós que têm um passado vivido no meio rural. A memória dessa existência dificilmente se dissolve plenamente mediante as novas experiências urbanas, pelo contrário, o que podemos observar é a incidência e a ressignificação dos costumes rurais para o cotidiano urbano. A percepção que cada trabalhador narra dessa experiência do trabalho rural paralelo ao emprego assalariado urbano é o que buscamos descrever.

Biografia do Autor

Jussemar Weiss Gonçalves, universidade Federal do Rio Grande

Instituto de Ciências HUmanas

Downloads

Publicado

2013-12-22

Edição

Seção

NÚMERO 2: Artigos