Da “Guerra” no Complexo do Alemão à Ocupação da Favela Santa Marta: aspectos de uma política de segurança pública

Autores

  • Luis Claudio Palermo Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), RJ, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2014v16n2p116

Resumo

A política de segurança pública do governo Sérgio Cabral (2007-2014) foi marcada, no plano geral, por dois momentos distintos: na primeira fase, prevaleceu uma orientação belicosa; na segunda, predominou uma ênfase na ocupação de favelas para instalação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPP). A partir de parcela importante da mídia impressa, serão analisados alguns aspectos dessa política de segurança, a fim de comparar pontos importantes presentes nos dois momentos supracitados, bem como mostrar representações das favelas do Complexo do Alemão para o governo. Com base em informações e nos debates estruturados pela imprensa escrita, o artigo procura mostrar o quanto houve uma convergência entre representação social do Alemão e as ações policiais violentas na região. Por consequência dessa experiência prática, visa-se mostrar certos elementos de continuidade entre as duas fases já mostradas: a da “guerra” e a da “pacificação”. Como suporte orbital da análise desses fenômenos, intenta-se situar o papel político da mídia.

Downloads

Publicado

2014-12-15

Como Citar

PALERMO, Luis Claudio. Da “Guerra” no Complexo do Alemão à Ocupação da Favela Santa Marta: aspectos de uma política de segurança pública. Ilha Revista de Antropologia, Florianópolis, v. 16, n. 2, p. 116–145, 2014. DOI: 10.5007/2175-8034.2014v16n2p116. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/2175-8034.2014v16n2p116. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

NÚMERO 2: Artigos