Pesquisa Participativa e Julgamento dos Interlocutores: uma reflexão a partir de pesquisas em Antropologia Visual

Autores

  • Paulo Renato Guérios Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2015v17n1p117

Resumo

As pesquisas participativas ou compartilhadas tornaram-se uma referência metodológica na disciplina da Antropologia ao longo das últimas décadas, em parte como resultado à crítica dos fundamentos coloniais da Antropologia clássica. No entanto, corre-se o risco de equacionar diretamente a pesquisa participativa com a aceitação de seus resultados por parte dos interlocutores em campo. Com base em pesquisas realizadas no âmbito do curso de Ciências Sociais da UFPR, o presente artigo procura questionar até que ponto os julgamentos positivos ou negativos dos interlocutores aos produtos finais de uma pesquisa estão ligados à relação social que lhes dá origem. Argumenta-se que outros fatores, dentre os quais a consonância de objetivos e interesses entre pesquisadores e interlocutores ou a construção dos problemas de pesquisa podem ter também grande relevância na determinação do resultado desses julgamentos.

Biografia do Autor

Paulo Renato Guérios, Universidade Federal do Paraná

é mestre e doutor em Antropologia Social pelo Museu Nacional / Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001/2007), com doutorado sanduíche na École des hautes Études en Sciences Sociales (Paris, 2004). Atualmente é professor adjunto do Departamento de Antropologia da Universidade Federal do Paraná, e realiza pós-doutorado no PPGAS do Museu Nacional / UFRJ. Suas pesquisas tratam do estudo de trajetórias de vida e da antropologia da memória.

Downloads

Publicado

2015-11-25

Como Citar

GUÉRIOS, Paulo Renato. Pesquisa Participativa e Julgamento dos Interlocutores: uma reflexão a partir de pesquisas em Antropologia Visual. Ilha Revista de Antropologia, Florianópolis, v. 17, n. 1, p. 117–141, 2015. DOI: 10.5007/2175-8034.2015v17n1p117. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/2175-8034.2015v17n1p117. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos