Margens Indomáveis: cogumelos como espécies companheiras

Autores

  • Anna Tsing Universidade da Califórnia

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2015v17n1p177

Resumo

A natureza humana é uma relação entre espécies. Neste ensaio, o conceito de espécies companheiras de Donna Haraway nos leva além dos companheiros familiares, nos leva para a rica diversidade ecológica sem a qual os seres humanos não podem sobreviver. Aqui busca-se nosso alimento seguindo os fungos nos últimos dez mil anos de história de perturbação humana, em companhia multiespécies e feminista. Os cereais domesticam os seres humanos. As monoculturas nos dão as subespécies chamadas de raças. O lar isola o amor intraespécies do amor interespécies. Mas os cogumelos coletados nos levam para outro lugar: para as bordas indisciplinadas e as costuras do espaço imperial, onde não se pode ignorar as interdependências entre espécies que nos dão à vida na Terra. Há muita história para contar aqui, e tais histórias não devem ser deixadas para os triunfalistas humanos que controlam o campo. Este ensaio abre as portas para as paisagens multiespécies como protagonistas de histórias do mundo.

Downloads

Publicado

2015-11-25

Como Citar

TSING, Anna. Margens Indomáveis: cogumelos como espécies companheiras. Ilha Revista de Antropologia, Florianópolis, v. 17, n. 1, p. 177–201, 2015. DOI: 10.5007/2175-8034.2015v17n1p177. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/2175-8034.2015v17n1p177. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Tradução