Guerreiro Ramos in the United States: his life through the lens of political exile

Autores

  • Diana de Groat Brown Bard College, New York, USA

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2016v18n1p207

Resumo

Neste artigo são explorados os anos de exílio de Guerreiro Ramos nos Estados Unidos (1966-1982), questionando como um intelectual esquerdista brasileiro, de ascendência africana, lidou com o clima social e político dos Estados Unidos nesse período. O foco está em duas questões: sua carreira na Escola de Administração Pública da University of Southern California (USC), onde ele permaneceu até sua morte, e sua relação, como um brasileiro de cor, com a política racial radical nos Estados Unidos nesse período. Argumenta-se que, na USC, o pragmatismo e a habilidade de Guerreiro Ramos de produzir sucesso em circunstâncias adversas, aprendidos durante sua carreira no Brasil, possibilitaram-lhe fazer o mesmo na USC – transformar a adversidade do exílio em um sucesso criativo equiparável. Seu brilho e carisma como intelectual e como professor granjearam-lhe admiração, respeito, popularidade e uma carreira acadêmica segura. Sua criatividade e abertura a novas ideias permitiram-lhe abraçar o campo da sociologia americana, mesmo quando continuava a se opor ao imperialismo americano e a trazer a sociologia para a crítica da administração pública americana. Quanto a sua relação com a política racial americana desse período, mesmo no Brasil, ele já havia se afastado do engajamento anterior com as questões raciais e isso continuou nos Estados Unidos. A especulação aqui é que sua identidade como um estrangeiro exótico o protegeu de sofrer, diretamente, a discriminação racial direcionada aos afro-americanos. Finalmente, seu exílio aumentou seu senso de ser um “de fora”, um “homem entre parêntesis” tanto no Brasil como nos Estados Unidos.

Biografia do Autor

Diana de Groat Brown, Bard College, New York, USA

Possui graduação em English Literature pela Smith College(1960) e doutorado em Anthropology pela Columbia University(1974). Atualmente é Associate Professor da Bard College e funcionário da Columbia University. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia da Saude e do Corpo. Atuando principalmente nos seguintes temas:Religoes afro-brasileiras, Umbanda,  antropologia da medicina, antropologia urbana, antropologia de genero e sexualidade e antropologia do corpo.

Downloads

Publicado

2016-10-19

Edição

Seção

Artigos