Sons, ritual e história indígena no oeste do Chaco

Maria Eugenia Dominguez

Resumo


Focando no plano sonoro da ação ritual, o texto descreve a festa arete guasu que os chané e guarani do Chaco argentino, boliviano e paraguaio realizam anualmente. A repetição e a redundância na produção sonora do rito, tanto quanto as variações, constituem a sua musicalidade. Por sua vez, a repetição conjuga-se com as diferenças entre os temas que pautam a sequência do ritual. Aqui reflete–se sobre a relação desses planos formais com o tempo ritual e o tempo histórico.


Palavras-chave


Chané; Guarani; Chaco; Argentina; Bolívia; Paraguai

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8034.2017v20n1p45

Ilha R. Antr., Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC,  Florianópolis, SC, Brasil, ISSNe 2175-8034