Museus Históricos da Norpatagonia (Argentina): o passado colonial revisitado

Autores

  • Laura Aylen Enrique Centro de Investigaciones Sociales (Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas/Instituto de Desarrollo Económico y Social) - Universidad Nacional de San Martín http://orcid.org/0000-0002-8879-9552

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2018v20n2p53

Resumo

Entendemos que os museus contribuem para gerar, reproduzir, promover, além de distorcer e de silenciar, certos elementos ou dimensões nos processos de construção do passado local. No norte da Patagônia, a proximidade entre as cidades de Carmen de Patagones e Viedma, localizadas em dois estados diferentes, Buenos Aires e Río Negro, respectivamente, nos permite propor uma abordagem comparativa e investigar as narrativas fundacionais que são elaboradas e disseminadas a partir de seus museus históricos. Ambas as cidades evocam como marco fundador o estabelecimento de Fuerte del Carmen no final do período colonial como ponto de avanço e de controle da Espanha. Estamos interessados em investigar as maneiras pelas quais seus museus, como agências estatais que respondem a diferentes jurisdições, mostram o passado colonial para conhecer as estratégias pelas quais as memórias e o esquecimento são construídos em versões oficiais de origens locais.

Publicado

2019-01-17

Como Citar

ENRIQUE, Laura Aylen. Museus Históricos da Norpatagonia (Argentina): o passado colonial revisitado. Ilha Revista de Antropologia, Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 053–084, 2019. DOI: 10.5007/2175-8034.2018v20n2p53. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/2175-8034.2018v20n2p53. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

A fetichização do patrimônio: analise critica e praticas reprodutivas hegemônicas